Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Covid-19: 18 milhões de doses da Butanvac começam a ser produzidas em São Paulo

A Butanvac é o primeiro imunizante do tipo produzido integralmente no Brasil, ou seja, sem a necessidade de importação da matéria-prima


O Instituto Butantan começou a produzir, nesta quarta-feira (28), o primeiro lote de 18 milhões de doses da Butanvac. Trata-se da primeira vacina nacional contra o coronavírus. O anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria.

A Butanvac é o primeiro imunizante do tipo produzido integralmente no Brasil, ou seja, sem a necessidade de importação da matéria-prima, como ocorre atualmente. Segundo Doria, na primeira etapa, o Butantan vai fabricar 18 milhões de doses da vacina pronta para o uso na primeira quinzena de junho.

Ainda segundo o governador, a produção vai chegar a 40 milhões de doses. No entanto, a capacidade de produção da fábrica do Butantan é para 100 milhões de doses até o final deste ano. Doria destacou, ainda, que, “no ritmo que o Butantan tem trabalhado, se houver velocidade na aprovação da Anvisa, ainda neste ano o Butantan poderá produzir até 150 milhões de doses da Butanvac.”

Laboratórios veterinários podem fabricar vacinas para Covid-19, decide Senado

Covid-19: Ministério da Saúde divulga orientações para vacinação do grupo de comorbidades

A tecnologia para obter o IFA da Butanvac já está disponível na fábrica de vacinas contra a gripe do Butantan, e usa o cultivo de cepas em ovos de galinha, que gera doses de vacinas inativadas, feitas com fragmentos de vírus mortos.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Instituto Butantan começou a produzir, nesta quarta-feira (28), o primeiro lote de 18 milhões de doses da Butanvac. Trata-se da primeira vacina nacional contra o coronavírus. O anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria.

A Butanvac é o primeiro imunizante do tipo produzido integralmente no Brasil, ou seja, sem a necessidade de importação da matéria-prima, como ocorre atualmente. Segundo Doria, na primeira etapa, o Butantan vai fabricar 18 milhões de doses da vacina pronta para o uso na primeira quinzena de junho.

Ainda segundo o governador, a produção vai chegar a 40 milhões de doses. No entanto, a capacidade de produção da fábrica do Butantan é para 100 milhões de doses até o final deste ano. Doria destacou, ainda, que, “no ritmo que o Butantan tem trabalhado, se houver velocidade na aprovação da Anvisa, ainda neste ano o Butantan poderá produzir até 150 milhões de doses da Butanvac.”

A tecnologia para obter o IFA da Butanvac já está disponível na fábrica de vacinas contra a gripe do Butantan, e usa o cultivo de cepas em ovos de galinha, que gera doses de vacinas inativadas, feitas com fragmentos de vírus mortos.

Reportagem, Marquezan Araújo