Foto: Noemi Pacheco/Fotos Públicas
Foto: Noemi Pacheco/Fotos Públicas

Safra deve atingir recorde de 264,5 milhões de toneladas em 2021, segundo IBGE

Arroz, milho e soja são os principais produtos e representam 92,9% da produção


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quarta-feira (12), os dados da estimativa de abril do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Os números mostram que a safra brasileira deve atingir o recorde de 264,5 milhões de toneladas em 2021.

Crédito rural atinge mais de R$ 200 bilhões em dez meses

Aplicativo Plantio Certo facilita o acesso às informações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático

Em comparação com os números do ano passado, o aumento deve ser de 4,1% na produção de grãos, cereais e leguminosas. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos desse grupo e, somados, representam 92,9% da produção. Já o café deve ter sua produção reduzida em 24,3% frente ao ano passado, chegando a 2,8 milhões de toneladas.

Segundo a pesquisa, o estado de Mato Grosso lidera com uma participação de 27,2% na produção total do país, seguido do Paraná (15,3%), Rio Grande do Sul (13,4%), Goiás (9,8%), Mato Grosso do Sul (8,3%) e Minas Gerais (6,4%). Somados, representaram 80,4% do total nacional.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, nesta quarta-feira (12), os dados da estimativa de abril do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Os números mostram que a safra brasileira deve atingir o recorde de 264,5 milhões de toneladas em 2021.

Em comparação com os números do ano passado, o aumento deve ser de 4,1% na produção de grãos, cereais e leguminosas. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos desse grupo e, somados, representam 92,9% da produção. Já o café deve ter sua produção reduzida em 24,3% frente ao ano passado, chegando a 2,8 milhões de toneladas.

Segundo a pesquisa, o estado de Mato Grosso lidera com uma participação de 27,2% na produção total do país, seguido do Paraná (15,3%), Rio Grande do Sul (13,4%), Goiás (9,8%), Mato Grosso do Sul (8,3%) e Minas Gerais (6,4%). Somados, representaram 80,4% do total nacional.

Reportagem, Larissa Lago