Foto: CSN/Divulgação - Minério de Ferro
Foto: CSN/Divulgação - Minério de Ferro

Produção de minério de ferro da Anglo American cresceu 22%

No terceiro trimestre de 2021 a produção no sistema Minas-Rio, em Conceição do Mato Dentro, no Médio Espinhaço, foi de 6,1 milhões de toneladas de minério de ferro


A produção de minério de ferro da Anglo American no Brasil teve aumento de 22% no terceiro trimestre de 2021, em comparação com igual período do ano passado. Foram produzidas 6,1 milhões de toneladas, contra 4,9 milhões de toneladas nos mesmos meses de 2020. Já em relação ao segundo trimestre de 2020, o aumento foi de 4%. 

Como resultado da maior produção no Minas-Rio, a produção de minério de ferro do grupo Anglo American registrou um acréscimo de 15% em comparação ao período anterior. A empresa espera produzir no Brasil, em 2021, um total de 24 milhões de toneladas. 

A produção de níquel da empresa no País, por sua vez, alcançou 10,4 mil toneladas, o que significa um aumento de 2% sobre o mesmo período de 2020. 
Comparando com a produção do 2º trimestre de 2021, de 10,6 mil toneladas, houve uma ligeira queda de 2%. Até o fim deste ano, a companhia espera atingir uma produção entre 42 e 44 mil toneladas em Goiás.

A Anglo American também aumentou sua produção de diamantes em bruto em 28% no período, principalmente nas minas de Jwaneng e Venetia, o que reflete maior produção planejada em resposta à contínua recuperação da demanda do consumidor liderada pelos principais mercados dos Estados Unidos e China. 

A produção de cobre da empresa caiu 6% no trimestre, em razão da manutenção planejada em Collahuasi, enquanto a produção total de 2021 até o momento em todas as operações de cobre cresceu marginalmente em 1%, apesar das contínuas restrições de disponibilidade de água causadas por condições recordes de seca no Chile. 

As operações de Platinum Group Metals (PGMs) entregaram um aumento de 39% na produção refinada, o que acarreta desempenho estável da unidade ACP Fase A, enquanto a produção de minério de ferro foi 15% superior no trimestre, impulsionada principalmente pelo aumento de 22% do Minas-Rio, que demonstrou manutenção planejada no terceiro trimestre de 2020 para varredura interna de rotina do duto. A produção de Kumba também cresceu 11% devido ao melhor desempenho da planta. 

Setor mineral pretende reduzir uso de energia elétrica e água, além de aumentar áreas protegidas e eliminar risco de acidentes

Produção de minério de ferro aumenta e preços caem

Indústria caiu cinco pontos percentuais na participação do PIB brasileiro nos últimos dez anos

A Anglo American viu as operações de carvão metalúrgico longwall na Austrália, a Moranbah, melhorar constantemente à medida que mineraram em zonas geológicas desafiadoras neste trimestre. Já o trabalho de desenvolvimento em Grosvenor continua a progredir, com a mineração longwall prevista para reiniciar no final do ano. A produção de níquel primário aumentou 2% no período e o níquel subproduto de nosso negócio de PGMs aumentou 20%, para 6.000 toneladas. 

Mark Cutifani, CEO da Anglo American, disse que a produção aumentou 2% em comparação ao terceiro trimestre do ano passado, com os níveis operacionais geralmente mantidos em aproximadamente 95% da capacidade normal. “O aumento na produção é liderado pela maior produção planejada de diamantes em bruto na De Beers, aumento da produção de nossa operação de minério de ferro Minas-Rio no Brasil, refletindo a manutenção planejada do duto no terceiro trimestre de 2020, e melhor desempenho da planta em nossas operações de minério de ferro Kumba no Sul África.” 

Ainda segundo Cutifani, a Anglo segue orientação de produção para 2021 em todos os produtos, enquanto aproveita a oportunidade para estreitar a orientação para diamantes, cobre e minério de ferro dentro da faixa atual conforme o ano chega ao final. “Nossas operações de cobre no Chile continuam a trabalhar arduamente para mitigar o risco de disponibilidade de água devido aos desafios apresentados pela mais longa seca já registrada na região, incluindo a obtenção de água que não é adequada para uso em outros lugares e aumentando ainda mais a reciclagem de água.”
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A produção da Anglo American no sistema Minas-Rio, em Conceição do Mato Dentro, no Médio Espinhaço, foi de 6,1 milhões de toneladas de minério de ferro no terceiro trimestre de 2021. O volume representa avanço de 22% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram produzidas 4,9 milhões de toneladas. Se comparado ao trimestre anterior, em que o total produzido foi de 5,8 milhões de toneladas, o aumento foi de 4%. 

Segundo a mineradora, o resultado alavancou a produção global do produto no grupo Anglo American em 15% na mesma base de comparação. Ao todo foram 16,9 milhões de toneladas no terceiro trimestre deste ano, o que representa uma alta de 15% frente ao mesmo período do ano anterior. A expectativa da empresa é produzir 24 milhões de toneladas de minério de ferro no Brasil até o final deste ano.

Já na operação de níquel da empresa, localizada em Goiás, a produção do trimestre foi de 10,4 mil toneladas, um aumento de 2% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram produzidas 10,2 mil toneladas. O crescimento aparentemente tímido pode ser explicado pelo fato de as plantas de Barro Alto e Niquelândia serem extremamente estáveis, devido ao seu longo tempo de operação.

Comparando com a produção do segundo trimestre de 2021, de 10,6 mil toneladas, houve uma ligeira queda de 2%. Até o fim deste ano, a companhia espera atingir uma produção entre 42 e 44 mil toneladas em Goiás. 

Paralelamente, a mineradora segue investindo na operação e manutenção do sistema Minas-Rio. Para 2021 estavam previstos de US$ 200 milhões a US$ 250 milhões e, até o sexto mês havia sido investido US$ 180 milhões, montante que deverá chegar a US$ 220 até o fim do exercício.

Reportagem, Marquezan Araújo