Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Plano Safra 2022/2023 começa a valer nesta sexta-feira (1º)

O valor total do plano é de R $340,8 bilhões, maior do que o do biênio 2021/2022, que foi de R$251,2 bilhões. Considerado o melhor da história dos últimos tempos, novo Plano Safra 2022/2023 foi divulgado pelo governo federal nessa quarta-feira (29)


O Plano Safra 2022/2023 começa a valer a partir desta sexta-feira (1º) até o dia 30 de junho de 2023. O governo federal anunciou o novo plano nessa quarta-feira (29). Na cerimônia de lançamento, o secretário de Política Agrícola do Mapa, Guilherme Bastos, afirmou que “é o plano mais robusto da história em termos de crédito”. O valor total é de R$ 340,8 bilhões, o que representa um aumento de 36% em relação à safra anterior, que foi de R$ 251,2 bilhões.

Desse total, R$ 246,2 bilhões serão destinados para custeio e comercialização. Além disso, serão R$ 43,7 bilhões para os médios e R$ 94,6 bilhões para investimentos. 
“Para a agricultura familiar, e vale deixar registrado, é o maior volume da história: R$ 53,6 bilhões, são R$ 14 milhões a mais que no ano passado”,afirmou. 

Novo Plano Safra 2022/2023 vai destinar R$ 9 bi à Amazônia Legal

CNA entrega propostas do setor para construção do Plano Safra de 2022/2023

No novo Plano Safra, os recursos com juros controlados aumentaram 18% em comparação com o ano passado, e os recursos a taxas livres aumentaram 69%. O secretário de Política Agrícola garantiu à imprensa que todas as taxas estarão abaixo do valor hoje aplicado  pela Selic, que é de 13,25%.

“Então temos aqui Pronaf, entre 5,0 e 6,0 por cento. Pronamp com 8,0 por cento e os demais em 12 por cento. No caso dos pequenos produtores, as taxas estão até 62% mais baixas que a Selic. É a garantia de um crédito mais competitivo para mais de um milhão de agricultores familiares”, garantiu.  

No evento de lançamento do Plano, no Palácio do Planalto, também estiveram presentes o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes, e o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Plano Safra 2022/2023 começa a valer a partir desta sexta-feira (1º) até o dia 30 de junho de 2023. O governo federal anunciou o novo plano nessa quarta-feira (29). Na cerimônia de lançamento, o secretário de Política Agrícola do Mapa, Guilherme Bastos, afirmou que “é o plano mais robusto da história em termos de crédito”. O valor total é de R$ 340,8 bilhões, o que representa um aumento de 36% em relação à safra anterior, que foi de R$ 251,2 bilhões. Desse total, R$ 246,2 bilhões serão destinados para custeio e comercialização. Além disso, serão R$ 43,7 bilhões para os médios e R$ 94,6 bilhões para investimentos. 
 

TEC./SONORA: Guilherme Bastos, secretário de Políticas Agrícola (SPA/MAPA)


“Para a agricultura familiar, e vale deixar registrado, é o maior volume da história: R$ 53,6 bilhões, são R$ 14 milhões a mais que no ano passado.”
 

LOC.: O secretário de Política Agrícola garantiu à imprensa que todas as taxas de juros estarão abaixo do valor hoje aplicado  pela Selic, que é de 13,25%.
 

TEC./SONORA: Guilherme Bastos, secretário de Políticas Agrícola (SPA/MAPA)


Então, temos aqui pronaf, entre 5% e 6%. Pronamp com 8% e os demais em 12%. No caso dos pequenos produtores, as taxas estão até 62 por cento mais baixas que a Selic. É a garantia de um crédito mais competitivo pra mais de um milhão de agricultores familiares.    
 

LOC.: No evento de lançamento do Plano, no Palácio do Planalto, também estiveram presentes o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Marcos Montes, e o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.


Reportagem, Mônica Vieira