Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

RJ: pesquisa da Fecomércio aponta que famílias fluminenses estão com dificuldade nas despesas no início de 2021

De acordo com os dados, 58,2% dos entrevistados não fizeram reserva no ano passado para pagar despesas neste ano


Deve cair o número de famílias fluminenses que pretendem gastar com despesas extras no início de 2021. A projeção é do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ), que mostra que quase 60% dos entrevistados não fizeram reserva no ano passado para pagar despesas neste ano. O percentual de famílias nessa situação é 10% maior do que no mesmo período de 2020. 

A sondagem foi feita com 425 consumidores no estado do Rio de Janeiro. O objetivo era obter informações relativas às despesas do início do ano, como IPTU e IPVA, e como elas serão pagas. 

Confiança dos empresários da Indústria diminui em janeiro

Diretor do Denatran comenta principais mudanças no Código de Trânsito Brasileiro

Em relação ao IPTU, por exemplo, pouco mais de 50% dos entrevistados afirmaram que vão parcelar os valores, percentual 28% maior do que o registrado em 2020. Outros 26% não terão esse gasto e 23,5% pretendem pagar à vista. O IPVA será parcelado por 43% dos consumidores e 20% pretendem quitar à vista.

Além dos impostos, a pesquisa traz também dados sobre educação e as expectativas para 2021. Apenas 18% dos entrevistados afirmaram que vão pagar a matrícula escolar à vista. Mais de 14% afirmaram que vão parcelar esses valores. 

Ainda sobre o ensino, quase 46% dos fluminenses acreditam que as escolas ainda não estão preparadas para o ensino híbrido e virtual e 40% acreditam que sim, que as escolas estão preparadas. 48% dos consumidores acham que os docentes não estão preparados e pouco mais de 40% defende que os professores estão prontos para a modalidade on-line. 

A pesquisa completa está disponível no site da Fecomércio

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Deve cair o número de famílias fluminenses que pretendem gastar com despesas extras no início de 2021. A projeção é do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ), que mostra que quase 60% dos entrevistados não fizeram reserva no ano passado para pagar despesas neste ano. O percentual de famílias nessa situação é 10% maior do que no mesmo período de 2020. 

A sondagem foi feita com 425 consumidores no estado do Rio de Janeiro. O objetivo era obter informações relativas às despesas do início do ano, como IPTU e IPVA, e como elas serão pagas. 

Em relação ao IPTU, por exemplo, pouco mais de 50% dos entrevistados afirmaram que vão parcelar os valores, percentual 28% maior do que o registrado em 2020. Outros 26% não terão esse gasto e 23,5% pretendem pagar à vista. O IPVA será parcelado por 43% dos consumidores e 20% pretendem quitar à vista.

Além dos impostos, a pesquisa traz também dados sobre educação e as expectativas para 2021. Apenas 18% dos entrevistados afirmaram que vão pagar a matrícula escolar à vista. Mais de 14% afirmaram que vão parcelar esses valores. 

Ainda sobre o ensino, quase 46% dos fluminenses acreditam que as escolas ainda não estão preparadas para o ensino híbrido e virtual e 40% acreditam que sim, que as escolas estão preparadas. 48% dos consumidores acham que os docentes não estão preparados e pouco mais de 40% defende que os professores estão prontos para a modalidade on-line. 

A pesquisa completa está disponível no site da Fecomércio, em fecomercio-rj.org.br. 

Reportagem, Jalila Arabi.