Agência Brasil
Agência Brasil

MG: 113 municípios voltam à fase mais restritiva do Plano Minas Consciente

Apenas serviços essenciais podem funcionar nessas localidades; também há toque de recolher entre 20h e 5h


Os 113 municípios que fazem parte das macrorregiões de Saúde Norte e Triângulo do Sul voltaram à onda roxa do Plano Minas Consciente, neste domingo (7). Após reunião no sábado, representantes dessas cidades decidiram pela reclassificação das cidades, que passam a adotar medidas mais restritivas de combate à Covid-19, como toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana.

Segundo os representantes dessas cidades, o objetivo é conter a transmissão da Covid-19 para restabelecer a capacidade assistencial e preservar a rede hospitalar em todo o estado. Na última quarta-feira (3) as macrorregiões Noroeste e Triângulo também já haviam voltado para a faixa mais restritiva do plano. Atualmente, Minas Gerais tem 194 cidades na onda roxa, o que significa uma população de 4,6 milhões de pessoas. 
 
Essa fase deve durar 15 dias e apenas os serviços essenciais podem funcionar. Só podem circular os trabalhadores desses estabelecimentos. Qualquer outra pessoa deverá justificar seu deslocamento. A fiscalização será feita com o apoio da Polícia Militar. 

Hospitais privados têm pico de hospitalizações de Covid em novembro e dificuldades financeiras

Fiocruz Amazonas desenvolve teste que identifica variantes da Covid-19

Tratamento com plasma sanguíneo pode salvar pacientes da Covid-19

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Os 113 municípios que fazem parte das macrorregiões de Saúde Norte e Triângulo do Sul voltaram à onda roxa do Plano Minas Consciente, neste domingo (7). Após reunião no sábado, representantes dessas cidades decidiram pela reclassificação das cidades, que passam a adotar medidas mais restritivas de combate à Covid-19, como toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana. 
 
Segundo os representantes dessas cidades, o objetivo é conter a transmissão da Covid-19 para restabelecer a capacidade assistencial e preservar a rede hospitalar em todo o estado. Na última quarta-feira (3) as macrorregiões Noroeste e Triângulo também já haviam voltado para a faixa mais restritiva do plano. Atualmente, Minas Gerais tem 194 cidades na onda roxa, o que significa uma população de 4,6 milhões de pessoas. 
 
Essa fase deve durar 15 dias e apenas os serviços essenciais podem funcionar. Só podem circular os trabalhadores desses estabelecimentos. Qualquer outra pessoa deverá justificar seu deslocamento. A fiscalização será feita com o apoio da Polícia Militar. 
 
Reportagem, Felipe Moura.