Sala de Aula. Foto: Agência Brasil
Sala de Aula. Foto: Agência Brasil

Governo da Bahia destina mais de R$ 410 milhões em bolsas e auxílios para estudantes da Educação Básica

Expectativa é que o programa dure seis meses


Como parte das ações desenvolvidas no combate a pandemia, o governo da Bahia implantará um novo programa de apoio aos estudantes da Educação Básica com famílias em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Uma bolsa no valor de R$ 150 será oferecida a 292.987 alunos cadastrados no CadÚnico para fortalecer o vínculo com a escola e combater o abandono escolar.
 
A iniciativa, somada ao vale-alimentação e o Mais Estudo, programa que garante R$ 100 de bolsa para estudantes que dão monitoria aos colegas em Língua Portuguesa, Matemática e Educação Científica, totaliza mais de R$ 410 milhões que serão destinados para assistência estudantil em 2021.

MG: cadastros no Sucem podem ser feitos até 2/4

SE: estado prorroga prazo para entrega de documentos necessários à efetivação da matrícula
 
A expectativa é que o programa dure seis meses. O objetivo é a permanência dos jovens nas escolas. Os estudantes priorizados correspondem a aproximadamente 37% do total de matriculados em toda a rede estadual, beneficiando mais de 257 mil famílias.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Como parte das ações desenvolvidas no combate a pandemia, o governo da Bahia implantará um novo programa de apoio aos estudantes da Educação Básica com famílias em condição de vulnerabilidade socioeconômica. Uma bolsa no valor de R$ 150 será oferecida a 292.987 alunos cadastrados no CadÚnico para fortalecer o vínculo com a escola e combater o abandono escolar.
 
A iniciativa, somada ao vale-alimentação e o Mais Estudo, programa que garante R$ 100 de bolsa para estudantes que dão monitoria aos colegas em Língua Portuguesa, Matemática e Educação Científica, totaliza mais de R$ 410 milhões que serão destinados para assistência estudantil em 2021.
 
A expectativa é que o programa dure seis meses. O objetivo é a permanência dos jovens nas escolas. Os estudantes priorizados correspondem a aproximadamente 37% do total de matriculados em toda a rede estadual, beneficiando mais de 257 mil famílias.

Reportagem, Rafaela Gonçalves