Leito de UTI - Foto: Breno Esaki/Agência Brasília
Leito de UTI - Foto: Breno Esaki/Agência Brasília

Vacina AstraZeneca tem 92% de efetividade contra hospitalização pela variante indiana

Segundo a pesquisa, receber duas doses da Oxford/AstraZeneca protege 92% contra as hospitalizações derivadas da variante Delta


Um estudo da agência de saúde do governo britânico mostrou que a aplicação de duas doses da vacina AstraZeneca apresenta 92% de efetividade contra a hospitalização pela variante Delta do coronavírus e que nenhuma morte foi observada entre os pacientes completamente imunizados. A variante, antes conhecida como indiana, tem se espalhado rapidamente pelo Reino Unido e já teve casos confirmados no Brasil. 

O estudo envolveu a vacina da AstraZeneca, que no Brasil é produzida pela Fiocruz, e o imunizante da Pfizer. A pesquisa analisou 14.019 casos da variante Delta que chegaram às emergências dos hospitais ingleses entre 12 de abril e 4 de junho deste ano. Destes, 166 foram hospitalizados. Foi comparado o risco de internação entre os não vacinados e os vacinados com primeira e segunda doses. 

Especialistas avaliam a constitucionalidade da importação das vacinas Sputnik V e Covaxin

Witzel na CPI da Covid no Senado: desabafos, acusações e altercação

Segundo a pesquisa, receber duas doses da Pfizer/BioNTech protege 96% contra as hospitalizações derivadas da variante Delta, enquanto Oxford/AstraZeneca oferece uma eficácia de 92%.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Um estudo da agência de saúde do governo britânico mostrou que a aplicação de duas doses da vacina AstraZeneca apresenta 92% de efetividade contra a hospitalização pela variante Delta do coronavírus e que nenhuma morte foi observada entre os pacientes completamente imunizados. A variante, antes conhecida como indiana, tem se espalhado rapidamente pelo Reino Unido e já teve casos confirmados no Brasil. 

O estudo envolveu a vacina da AstraZeneca, que no Brasil é produzida pela Fiocruz, e o imunizante da Pfizer. A pesquisa analisou 14.019 casos da variante Delta que chegaram às emergências dos hospitais ingleses entre 12 de abril e 4 de junho deste ano. Destes, 166 foram hospitalizados. Foi comparado o risco de internação entre os não vacinados e os vacinados com primeira e segunda doses. 

Segundo a pesquisa, receber duas doses da Pfizer/BioNTech protege 96% contra as hospitalizações derivadas da variante Delta, enquanto Oxford/AstraZeneca oferece uma eficácia de 92%.

Reportagem, Laísa Lopes