Foto: Prefeitura Itararé/Governo de São Paulo
Foto: Prefeitura Itararé/Governo de São Paulo

Tosse com catarro é Covid-19, gripe ou resfriado?

Tosse, espirros e outros sintomas da gripe são comuns aos sintomas da Covid-19. Saiba diferenciá-los a partir da visão de infectologistas


Um simples espirro ou uma tosse em meio à pandemia da Covid-19 já liga um alerta. Será um sintoma de infecção pelo novo coronavírus? Com a chegada do inverno, então, a preocupação aumenta, pois as doenças respiratórias ficam mais comuns e diferenciar o que é uma gripe ou resfriado de algo mais grave se torna mais complexo. 

Em meio aos questionamentos, muitos brasileiros ainda recorrem ao Google, que registra milhares de pesquisas como: “Tosse com catarro pode ser Covid?”, “Tosse seca persistente é Covid?” ou “Como saber se é Covid ou gripe?”. Essas são algumas das principais buscas na plataforma sobre o tema, segundo o Google Trends, e o portal Brasil61.com convidou especialistas para esclarecerem o tema.

Como saber se é Covid ou gripe?

Antes de tudo, é preciso saber diferenciar as doenças, como cita a infectologista Ana Helena Germoglio. “Nós temos, basicamente, três doenças que são causadas por vírus e que são transmitidas da mesma forma, por gotículas, por secreção respiratória de uma pessoa infectada para outra. Os agentes causadores dessas doenças, entretanto, são bem distintos”, lembra.
 
“A gripe é provocada pelo vírus da influenza, o resfriado é provocado por outros rinovírus, adenovírus, para influenza e outros vírus respiratórios, e a Covid-19 é transmitida pelo SARS-CoV-2”, detalha a médica. Os sintomas, porém, são bem semelhantes.
 
“Tosse, dor de garganta, mal-estar, dor no corpo, cansaço. Sintomas que podem confundir um diagnóstico correto de qual é a doença”, cita Ana Helena. Se esses indicativos são iguais, como precisar a infecção, então? A resposta não está no Google. “Qualquer pessoa que tiver esses sintomas precisa passar por avaliação médica e fazer sua testagem para a Covid-19, mesmo quem já foi vacinado ou quem já teve a doença anteriormente”, afirma.
 
Nestes casos, a importância do teste de detecção da Covid-19 se dá ainda para prevenir a disseminação do vírus, pois mesmo pessoas assintomáticas podem transmitir a doença. 

Gripe, resfriado ou Covid-19?

Maciel Ferreira Junior, morador do Distrito Federal, é uma das pessoas que costuma ter quadros gripais neste inverno. "Comecei a ter alguns sintomas de gripe há mais ou menos uns cinco dias. Tive dor de garganta, coriza, um pouco de tosse. Não cheguei a supor que fosse Covid, porque sempre tenho esses sintomas nessa época do ano, e também já tomei a primeira dose da vacina, então diminui a probabilidade de ser Covid-19.”
 
Parceiro de conteúdo do portal Brasil61.com, o canal Dr. Ajuda produziu um vídeo com a infectologista Maria Daniela Bergamasco para levar informações sobre quem tem dúvidas sobre essas infecções. A médica também pontua que sintomas como tosse, dor de garganta, dor de cabeça, nariz entupido e coriza “são sintomas de gripe, mas que também podem aparecer no resfriado, na Covid-19 e nas outras viroses respiratórias”.

Para evitar agravamento do caso, ela cita alguns sinais de alerta que devem levar à busca do pronto socorro, independente de fazer parte ou não de algum dos grupos de risco para o novo coronavírus. 
 
“A persistência da febre por mais de três dias ou retorno da febre depois de dois dias de ter ficado afebril, a alteração do nível de consciência, com sonolência, uma fraqueza importante ou desmaios. Falta de ar, com sensação de dificuldade para respirar, qualquer desconforto respiratório ou aparecimento de cianose, que é quando a boca ou as extremidades das mãos, por exemplo, ficam mais arroxeados, isso é um sinal de falta de oxigênio”, detalha Maria Daniela.
 
Segundo o Ministério da Saúde, para evitar a Covid-19 ou outras doenças respiratórias, medidas de prevenção continuam sendo essenciais:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
  • Evitar contato próximo de pessoas doentes (a recomendação é mais de um metro de distância);
  • Ficar em casa quando estiver doente;
  • Cobrir boca e nariz com um lenço de papel, ao tossir ou espirrar. Após, jogar no lixo e higienizar as mãos;
  • Evitar o compartilhamento de copos, pratos ou outros objetos de uso pessoal;
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies que sejam tocadas com frequência por várias pessoas;
  • Pessoas que estiveram em áreas onde o vírus circula, que tiveram contato físico com alguém diagnosticado ou que apresentem febre, tosse ou dificuldade para respirar, devem procurar atendimento médico de imediato.

Tipos de casos

O ministério ainda classifica a infecção pelo SARS-CoV-2 em cinco tipos principais:

  • Caso assintomático: caracterizado por teste laboratorial positivo para Covid-19 e ausência de sintomas;
  • Caso leve: caracterizado a partir da presença de sintomas não específicos, como tosse, dor de garganta ou coriza, seguido ou não de anosmia, ageusia, diarreia, dor abdominal, febre, calafrios, mialgia, fadiga e/ou cefaleia;
  • Caso moderado: os sintomas mais frequentes podem incluir desde sinais leves da doença, como tosse persistente e febre persistente diária, até sinais de piora progressiva de outro sintoma relacionado à Covid-19 (adinamia, prostração, hiporexia, diarreia), além da presença de pneumonia sem sinais ou sintomas de gravidade;
  • Caso grave: considera-se a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Síndrome Gripal que apresente dispneia/desconforto respiratório ou pressão persistente no tórax ou saturação de oxigênio menor que 95% em ar ambiente ou coloração azulada de lábios ou rosto);
  • Caso crítico: os principais sintomas são sepse, síndrome do desconforto respiratório agudo, síndrome do desconforto respiratório agudo, insuficiência respiratória grave, disfunção de múltiplos órgãos, pneumonia grave, necessidade de suporte respiratório e internações em unidades de terapia intensiva.
     

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Um simples espirro ou uma tosse em meio à pandemia da Covid-19 já liga um alerta. Será um sintoma de infecção pelo novo coronavírus? Com a chegada do inverno, então, a preocupação aumenta, pois as doenças respiratórias ficam mais comuns e diferenciar o que é uma gripe ou resfriado de algo mais grave se torna mais complexo. 
 
Antes de tudo, é preciso saber diferenciar as doenças, como cita a infectologista Ana Helena Germoglio.
 

TEC./SONORA: Ana Helena Germoglio, infectologista 

“A gripe é provocada pelo vírus da influenza, o resfriado é provocado por outros rinovírus, adenovírus, para influenza e outros vírus respiratórios, e a Covid-19 é transmitida pelo SARS-CoV-2. Qualquer pessoa que tiver esses sintomas precisa passar por avaliação médica e fazer sua testagem para a Covid-19”

LOC.: A infectologista Maria Daniela Bergamasco cita também alguns sinais de alerta que devem levar à busca do pronto socorro, independente de fazer parte ou não de algum dos grupos de risco para o novo coronavírus. 
 

TEC./SONORA: Maria Daniela Bergamasco, infectologista 

“A persistência da febre por mais de três dias ou retorno da febre depois de dois dias de ter ficado afebril, a alteração do nível de consciência, com sonolência, uma fraqueza importante ou desmaios. Falta de ar, com sensação de dificuldade para respirar, qualquer desconforto respiratório ou aparecimento de cianose, que é quando a boca ou as extremidades das mãos, por exemplo, ficam mais arroxeados, isso é um sinal de falta de oxigênio”

LOC.: A importância do teste de detecção da Covid-19 se dá ainda para prevenir a disseminação do vírus, pois mesmo pessoas assintomáticas podem transmitir a doença. 


Reportagem, Alan Rios 
 

Um simples espirro ou uma tosse em meio à pandemia da Covid-19 já liga um alerta. Será um sintoma de infecção pelo novo coronavírus? Com a chegada do inverno, então, a preocupação aumenta, pois as doenças respiratórias ficam mais comuns e diferenciar o que é uma gripe ou resfriado de algo mais grave se torna mais complexo. 
 
Infectologistas lembram que a gripe é provocada pelo vírus da influenza, o resfriado é provocado por outros rinovírus e a Covid-19 é transmitida pelo SARS-CoV-2. Sintomas como tosse, dor de garganta, mal-estar, dor no corpo e cansaço podem confundir um diagnóstico correto de qual é a doença.
 
Por isso, qualquer pessoa que tiver esses sintomas deve passar por avaliação médica e realizar um teste de detecção do novo coronavírus. A importância da testagem se dá ainda para prevenir a disseminação do vírus, pois mesmo pessoas assintomáticas podem transmitir a doença.