Foto: Dênio Simões - MDR
Foto: Dênio Simões - MDR

Rio Grande do Norte: projeto vai estimular economia de oito cidades

Na lista dos municípios potiguares que serão beneficiados com parceria entre MDR e Sebrae estão Barcelona, Bom Jesus, Lagoa de Velhos, Lajes Pintadas, Riachuelo, Rui Barbosa, Santa Maria e São Paulo do Potengi


O Rio Grande do Norte vai ter melhorias da gestão pública de oito municípios do estado, além de receber estímulos ao desenvolvimento econômico das cidades. Na lista dos municípios potiguares que serão beneficiados estão Barcelona, Bom Jesus, Lagoa de Velhos, Lajes Pintadas, Riachuelo, Rui Barbosa, Santa Maria e São Paulo do Potengi.
 
No começo desta semana, o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) deram início à implementação de ações integradas para melhorar a gestão e ampliar a economia dessas localidades. Isso será feito por meio da capacitação de profissionais, da implementação de novas tecnologias e do fortalecimento de cadeias produtivas regionais e do Programa Rotas de Integração Nacional.
 
Uma das cidades que vão integrar o piloto é Bom Jesus. Segundo o prefeito Clécio Azevedo, a participação do município pode significar uma transformação no panorama econômico. “Esse projeto, entendo ser de grande importância e grande valia para nós, cidades pequenas, onde o maior empregador é a prefeitura. Eu digo a vocês, por experiência própria. Bom Jesus já foi a maior bacia leiteira do estado. Hoje, ela não tem nenhuma referência econômica. Eu acredito que esse projeto irá beneficiar as cidades como a minha”, afirmou.
 
Para desenvolver essa iniciativa, foi firmada uma parceria entre o ministério e o Sebrae Nacional em junho deste ano e a previsão é de que sejam investidos R$ 5,2 milhões nas atividades, com potencial de beneficiar cerca de 2,4 mil empresas de micro e pequeno porte na região atendida. José Ferreira de Melo Neto, superintendente do Sebrae no Rio Grande do Norte, dimensionou o alcance da iniciativa. “São 2.400 empresas só nesses 8 municípios nesse projeto do Trairi-Potengi, que é uma região em que a gente está trabalhando políticas públicas”, destacou.
 
O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, participou da cerimônia que deu início às atividades conjuntas entre os órgãos no começo desta semana e explicou que o acordo prevê ações integradas do Programa Rotas de Integração Nacional, do MDR, e do projeto Cidade Empreendedora, do Sebrae.
 
“O que nós fizemos agora foi juntar as nossas afinidades, porque todo esse trabalho que antecede a execução, há a necessidade do planejamento, do treinamento, da expertise técnica, da inovação, que quem tem é o próprio Sebrae. Esse é o primeiro estado em que estamos estabelecendo essa parceria. Nós queremos ampliar essa parceria com o Sebrae para os outros estados do Nordeste e para as regiões onde há menor IDH, que são a Região Norte e o norte de Minas”, esclareceu o ministro.
 
A ação no Rio Grande do Norte é um projeto-piloto e deverá ser levada a outros estados. A Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte também (Femurn) apoia a atividade.

Rotas de Integração Nacional

São redes de arranjos produtivos locais associadas a cadeias produtivas estratégicas com objetivo de promover a inclusão produtiva e o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras priorizadas pela Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR).
 
As rotas promovem a coordenação de ações públicas e privadas em polos selecionados, mediante o compartilhamento de informações e o aproveitamento de sinergias coletivas a fim de propiciar a inovação, a diferenciação, a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos associados, contribuindo, assim, para a inclusão produtiva e o desenvolvimento regional.
 
No Rio Grande do Norte, serão feitas ações de três Rotas já ativas: do Cordeiro, do Leite e do Mel. Além disso, outra rota será introduzida em parceria com o Sebrae. No momento, o MDR apoia as rotas do Açaí, da Biodiversidade, do Cacau, do Cordeiro, da Economia Circular, da Fruticultura, do Leite, do Mel, do Peixe e da Tecnologia da Informação e Comunicação.

Cidade Empreendedora

Esse é um projeto do Sebrae Nacional com objetivo de unir ações para estimular o desenvolvimento econômico, urbano e regional por meio da melhoria do ambiente de negócios e da implementação de políticas públicas com foco em sustentabilidade e inovação.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, e o SEBRAE firmaram parceria para ajudar a melhorar a gestão municipal e estimular o desenvolvimento econômico de oito cidades do Rio Grande do Norte.
 
Para isso, o Programa Rotas de Integração Nacional, do MDR, e Cidade Empreendedora, do SEBRAE, serão integrados. Isso será feito por meio da capacitação de profissionais, da implementação de novas tecnologias e do fortalecimento de cadeias produtivas regionais.
 
As ações vão beneficiar as cidades de Barcelona, Bom Jesus, Lagoa de Velhos, Lajes Pintadas, Riachuelo, Rui Barbosa, Santa Maria e São Paulo do Potengi.
 
O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, explicou o funcionamento do programa conjunto.
 

TEC./SONORA: ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.
 
“O que nós fizemos agora foi juntar as nossas afinidades, porque todo esse trabalho que antecede a execução, há a necessidade do planejamento, do treinamento, da expertise técnica, da inovação, que quem tem é o próprio Sebrae. Esse é o primeiro estado em que estamos estabelecendo essa parceria. Nós queremos ampliar essa parceria com o Sebrae para os outros estados do Nordeste e para as regiões onde há menor IDH, que são a Região Norte e o norte de Minas”.
 

LOC.: José Ferreira de Melo Neto, superintendente do Sebrae no Rio Grande do Norte, dimensionou o alcance da iniciativa.
 

TEC./SONORA: José Ferreira de Melo Neto, superintendente do Sebrae no Rio Grande do Norte.
 
“São 2.400 empresas só nesses 8 municípios nesse projeto do Trairi-Potengi, que é uma região em que a gente está trabalhando políticas públicas”.
 
 

LOC.: Uma das cidades que vão integrar o piloto é Bom Jesus. Segundo o prefeito Clécio Azevedo, a participação do município pode significar uma transformação no panorama econômico.
 

TEC./SONORA: Clécio Azevedo, prefeito de Bom Jesus
 
“Esse projeto, entendo ser de grande importância e grande valia para nós, cidades pequenas, onde o maior empregador é a prefeitura. Eu digo a vocês, por experiência própria. Bom Jesus já foi a maior bacia leiteira do estado. Hoje, ela não tem nenhuma referência econômica. Eu acredito que esse projeto irá beneficiar as cidades como a minha”.
 

LOC.: Para saber mais sobre esta e outras ações de desenvolvimento regional do Governo Federal, acesse mdr.gov.br.