Foto: Seapa/Divulgação
Foto: Seapa/Divulgação

MG: crescimento de 1,4% é esperado na safra de fibras

De acordo com a Conab, a projeção atual indica um volume de cerca de 18,6 milhões de toneladas


Minas Gerais tem expectativas positivas para as fibras, onde a produção deverá crescer cerca de 1,4%, registrando 112,2 mil toneladas, é o que afirma o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, Feliciano Nogueira de Oliveira.

A respeito do feijão, desde o início da colheita em maio, o clima mais seco durante o período de maturação do produto, contribui para essa sua melhor qualidade. “A produção do feijão total deverá ser da ordem de 9,2% superior ao que foi na safra passada, devendo alcançar em torno de 530 mil toneladas”, apresenta o superintendente. 

Feliciano Nogueira explica que a estimativa de produção é da ordem de 5,1 milhões de toneladas para o milho da primeira safra. Já para as lavouras de milho de segunda safra, que vêm se desenvolvendo em condições climáticas favoráveis, há expectativa de aumento na produção em relação à última safra.

“Estima-se um crescimento da ordem de 32,5% nessa produção que deve alcançar 2,9 milhões de toneladas, portanto, a cultura do milho entre primeira e segunda safra, a estimativa de produção é de 8 milhões de toneladas, ou seja, 4,2% por cento superior à safra passada”, expõe. 

De acordo com dados divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a safra mineira de grãos de 2022 e 2023, prevê recorde de produção. A projeção atual indica um volume de cerca de 18,6 milhões de toneladas, um incremento de 10,6% se comparado à safra anterior, na qual se registrou uma produção recorde de 16,8 milhões de toneladas.

Exportações

As exportações do agronegócio mineiro totalizaram US$ 5,8 bilhões de janeiro a maio de 2023, registrando queda de 8,1% em relação ao mesmo período do ano passado, mas com um aumento de 10,5% no volume de produtos embarcados, totalizando 6,1 milhões de toneladas. 

Esse valor representou 35,6% das vendas totais de Minas para o mercado internacional. No mês de maio, as exportações somaram US$ 1,4 bilhão com o embarque de 1,7 milhão de toneladas, mostrando uma queda de 6% nos preços, mas um aumento de 14% no volume embarcado em comparação com o mesmo mês em 2022.
 

Veja Mais:

Censo 2022: Minas Gerais tem crescimento populacional de mais de 941 mil em relação ao último censo

Plano Safra 2023/2024 prevê R$ 364, 22 bi em recursos para produtores rurais de médio e grande porte

 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.:  Minas Gerais tem expectativas positivas para as fibras, onde a produção deverá crescer cerca de 1,4%, registrando 112,2 mil toneladas, é o que afirma o superintendente de Inovação e Economia Agropecuária da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais, Feliciano Nogueira de Oliveira.

A respeito do feijão, desde o início da colheita em maio, o clima mais seco durante o período de maturação do produto, contribui para essa sua melhor qualidade.
 

TEC./SONORA: Feliciano Nogueira de Oliveira - superintendente de Inovação

“A produção do feijão total deverá ser da ordem de 9,2% superior ao que foi na safra passada, devendo alcançar em torno de 530 mil toneladas.”
 


LOC.:  Feliciano Nogueira explica que a estimativa de produção é da ordem de 5,1 milhões de toneladas para o milho da primeira safra. Já para as lavouras de milho de segunda safra, que vêm se desenvolvendo em condições climáticas favoráveis, há expectativa de aumento na produção em relação à última safra.
 

TEC./SONORA: Feliciano Nogueira de Oliveira - superintendente de Inovação

“Estima-se um crescimento da ordem de 32,5% nessa produção que deve alcançar 2,9 milhões de toneladas, portanto, a cultura do milho entre primeira e segunda safra, a estimativa de produção é de 8 milhões de toneladas, ou seja, 4,2% por cento superior à safra passada.”
 


LOC.: De acordo com dados divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento, a safra mineira de grãos de 2022 e 2023, prevê recorde de produção. A projeção atual indica um volume de cerca de 18,6 milhões de toneladas, um incremento de 10,6% se comparado à safra anterior, na qual se registrou uma produção recorde de 16,8 milhões de toneladas.

Reportagem, Sophia Stein