Foto: Unsplash
Foto: Unsplash

Mercado editorial brasileiro teve queda de 8,8% no faturamento em 2020

Maior baixa foi registrada no segmento de livros religiosos


Dados divulgados pela Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro ano-base 2020, realizada pela Nielsen Book, mostram que o faturamento do mercado editorial no ano passado caiu 8,8% em relação a 2019, atingindo um total de R$ 5,2 bilhões.

Índice de Confiança do Consumidor sobe 4,3 pontos em abril

Riscômetro: mapeamento de risco auxilia no retorno às aulas presenciais

A pesquisa detalha que o subsetor de livros religiosos foi o mais afetado em termos de faturamento nas vendas, apresentando retração de 14,2%. Já os livros didáticos caíram 10,9%, enquanto os Científicos, Técnicos e Profissionais caíram 6,7%. O único subsetor que mostrou aumento no faturamento com as vendas no mercado foi o de Obras Gerais, que encerrou 2020 com alta de 3,8% em relação ao ano anterior.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), Marcos Pereira, a migração para ferramentas virtuais de leitura e a pandemia da Covid-19 foram grandes responsáveis pelo impacto no mercado editorial no ano passado.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Dados divulgados pela Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro ano-base 2020, realizada pela Nielsen Book, mostram que o faturamento do mercado editorial no ano passado caiu 8,8% em relação a 2019, atingindo um total de R$ 5,2 bilhões.

A pesquisa detalha que o subsetor de livros religiosos foi o mais afetado em termos de faturamento nas vendas, apresentando retração de 14,2%. Já os livros didáticos caíram 10,9%, enquanto os Científicos, Técnicos e Profissionais caíram 6,7%. O único subsetor que mostrou aumento no faturamento com as vendas no mercado foi o de Obras Gerais, que encerrou 2020 com alta de 3,8% em relação ao ano anterior.

Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), Marcos Pereira, a migração para ferramentas virtuais de leitura e a pandemia da Covid-19 foram grandes responsáveis pelo impacto no mercado editorial no ano passado.

Reportagem, Larissa Lago