Foto: Divulgação/MDR
Foto: Divulgação/MDR

Entenda a diferença entre os tipos de desastres naturais e tecnológicos registrados no Brasil

No Brasil, existem 65 tipos e subtipos de desastres naturais e tecnológicos, ou seja, aqueles que são provocados


Você sabe a diferença entre estiagem e seca? E entre inundação e alagamento? 

A estiagem é um período de baixo ou nenhum registro de chuva, com grande perda de umidade do solo. Já a seca é uma estiagem prolongada, que provoca grave desequilíbrio hidrológico. 

Por outro lado, as inundações são causadas por chuvas prolongadas. Elas se caracterizam pela submersão de áreas que normalmente ficam fora d’água.

Já os alagamentos acontecem quando extrapola a capacidade de escoamento dos sistemas de drenagem urbana, o que causa acúmulo de água em ruas, calçadas ou outras infraestruturas.

No Brasil, existem 65 tipos e subtipos de desastres naturais e tecnológicos, ou seja, aqueles que são provocados. Eles são definidos pela Cobrade, a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres.

Tiago Molina Schnorr, coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, conta quais são as ocorrências mais comuns no Brasil. "Dentre os desastres que geram maior impacto e mais são registrados no Brasil, o destaque vai para as ocorrências relacionadas ao excesso ou a falta de chuvas. Sobre os desastres relacionados a falta de chuvas.. que geram um impacto para a saúde, principalmente, para a população mais vulnerável".

Para saber mais sobre os tipos de desastres no Brasil e as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Você sabe a diferença entre estiagem e seca? E entre inundação e alagamento? Não?

A estiagem é um período de baixo ou nenhum registro de chuva, com grande perda de umidade do solo. Já a seca é uma estiagem prolongada, que provoca grave desequilíbrio hidrológico. 

Por outro lado, as inundações são causadas por chuvas prolongadas. Elas se caracterizam pela submersão de áreas que normalmente ficam fora d’água.

Já os alagamentos acontecem quando extrapola a capacidade de escoamento dos sistemas de drenagem urbana, o que causa acúmulo de água em ruas, calçadas ou outras infraestruturas.

No Brasil, existem 65 tipos e subtipos de desastres naturais e tecnológicos, ou seja, aqueles que são provocados. Eles são definidos pela Cobrade, a Classificação e Codificação Brasileira de Desastres.

Tiago Molina Schnorr, coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, conta quais são as ocorrências mais comuns no Brasil. 

TEC/SONORA: Tiago Molina Schnorr

"Dentre os desastres que geram maior impacto e mais são registrados no Brasil, o destaque vai para as ocorrências relacionadas ao excesso ou a falta de chuvas.... sobre os desastres relacionados a falta de chuvas..... que geram um impacto para a saúde, principalmente, para a população mais vulnerável"

LOC: Para saber mais sobre os tipos de desastres no Brasil e as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Manuela Rolim