Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Covid-19: mais de 16 milhões de doses da vacina bivalente foram aplicadas no Brasil

Até o momento, foram registrados no Brasil 37.511.921 casos da doença


A terceira semana de maio começa com 513.382.277 doses aplicadas da vacina  monovalente contra Covid-19 e 16.510.230 aplicações da vacina bivalente. Até o momento, no Brasil, foram registrados 37.511.921 casos da doença e 702.116 mortes foram confirmadas. 

O infectologista do Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB) André Bon explica que a vacina bivalente precisou ser criada após o surgimento de novas variantes de Covid-19, pois as vacinas iniciais  eram fabricadas com a cepa original do vírus e geravam maior proteção apenas para as variantes iniciais.

“Com o surgimento da variante ômicron, a gente pôde observar uma redução da capacidade de proteção dessas primeiras vacinas para as variantes Ômicron e suas subvariantes, de maneira que foi necessário desenvolver uma nova vacina com a variante ômicron”, explica.

O infectologista ressalta a importância de manter o cronograma vacinal em dia, “É super importante que as pessoas estejam em dia com a sua vacinação porque só a vacinação em dia para a sua faixa etária, para o seu tipo de comorbidade, garante a proteção da vacina”, orienta.

O programador Ítalo Leandro, de 23 anos,  tomou duas doses do imunizante contra Covid-19, mas agora que a bivalente está sendo aplicada em toda a população maior de 18 anos, ele conta que pretende tomá-la, mesmo temendo que a vacina possa não garantir a imunidade completa. “Pretendo tomar outras doses. Quanto mais doses tomarmos, acredito que o nosso corpo estará mais protegido”, afirma. 

Para se vacinar, é necessário apresentar um documento de identificação e, se possível, o cartão de vacinação com os registros das doses anteriores de vacina contra Covid-19. A vacina bivalente é aplicada apenas quatro meses após a dose de reforço ou a segunda dose. Quem ainda não tomou a primeira ou a segunda dose deverá iniciar o esquema de vacinação com a dose monovalente, que também está disponível nos postos de saúde da Secretaria de Saúde.

Veja Mais:

Dengue: reaparição de casos do sorotipo 3 preocupa especialistas

Municípios enfrentam dificuldades com o desabastecimento de remédios em farmácias

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A terceira semana de maio começa com 513.382.277 doses aplicadas da vacina  monovalente contra Covid-19 e 16.510.230 aplicações da vacina bivalente. Até o momento no Brasil, foram registrados 37.511.921 casos da doença e 702.116 mortes foram confirmadas. 

O infectologista do Hospital Universitário de Brasília André Bon explica que a vacina bivalente precisou ser criada após o surgimento de novas variantes de Covid-19, pois as vacinas iniciais eram fabricadas com a cepa original do vírus _ e geravam maior proteção apenas para as variantes iniciais.
 

TEC./SONORA: André Bon, infectologista

“Com o surgimento da variante Ômicron, a gente pôde observar uma redução da capacidade de proteção dessas primeiras vacinas para as variantes Ômicron e suas sub variantes, de maneira que foi necessário desenvolver uma nova vacina com a variante Ômicron.”
 


LOC.: O programador de 23 anos, Ítalo Leandro tomou 2 doses do imunizante contra Covid-19, mas agora que a bivalente está sendo aplicada em toda a população maior de 18 anos, ele conta que pretende tomá-la, mesmo temendo que a vacina possa não garantir a imunidade completa. 
 

TEC./SONORA: Ítalo Leandro - programador 

“Pretendo tomar outras doses. Quanto mais doses tomarmos,  acredito que o nosso corpo estará mais protegido.”
 


LOC.: Para se vacinar, é necessário apresentar um documento de identificação e, se possível, o cartão de vacinação com os registros das doses anteriores de vacina contra Covid-19. A vacina bivalente é aplicada apenas quatro meses após a dose de reforço ou a segunda dose. Quem ainda não tomou a primeira ou a segunda dose deverá iniciar o esquema de vacinação com a dose monovalente, que também está disponível nos postos de saúde da Secretaria de Saúde.

Reportagem, Sophia Stein