Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Brasil registra queda nas internações por SRAG devido à Covid-19

Queda foi registrada principalmente nos estados do Centro-Sul, onde se observam redução ou estabilidade


Há uma queda nas internações por Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) devido à Covid-19 em cenário nacional, principalmente nos estados do Centro-Sul, como no Rio Grande do Sul e no Paraná, onde se observam redução ou estabilidade. Em Santa Catarina, é observada uma interrupção no aumento dos casos de SRAG por Covid-19. Nas últimas quatro semanas epidemiológicas, 64,7% dos casos testaram positivo para o vírus.

Mesmo com estados apresentando queda ou estabilização nos casos, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Espírito Santo e Pernambuco ainda registram crescimento. As informações são do novo Boletim InfoGripe da Fiocruz.

Larissa Tiberto, infectologista, observa que o cenário atual dos casos de SRAG por Covid-19 é "heterogêneo". Ela destaca que a maioria dos casos de Covid-19 tem sido "branda", sem necessidade de internação hospitalar, especialmente em unidades de terapia intensiva (UTI).

“Mas não podemos relaxar, ainda precisamos manter medidas de etiqueta respiratória como: lavagens das mãos, uso de máscara se qualquer sinal ou sintoma respiratório, evitar aglomerações em locais fechados”, alerta. 

O Boletim aponta queda de casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul e Paraná e estabilização em Santa Catarina, enquanto Minas Gerais e Bahia ainda registram aumento, com a Bahia mostrando sinais iniciais de redução. Espírito Santo, Ceará e Pernambuco, apesar de terem números baixos, apresentam tendências iniciais de crescimento e necessitam de monitoramento.

Estados e capitais

 

 

Imagem: InfoGripe Fiocruz7

Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, destaca que a população de idade mais avançada continua sendo a mais afetada, especialmente em termos de internações e mortes. Em seguida estão as crianças pequenas, principalmente no que se refere a internações hospitalares.

O coordenador ressalta que, diante do aumento de casos do vírus em alguns estados, manter a vacinação atualizada é "essencial".

“A gente está chegando perto da festa de fim de ano, a gente sabe que tem maior disposição, porque as pessoas interagem mais, participam de mais eventos com muita gente, viajam, então se expõe muito mais. Então, estar com a vacina em dia, é sempre a melhor receita”, considera.

Pietra Sassioto, estudante de direito de 19 anos e moradora de Uberlândia (MG), conta que tomou 3 doses da vacina contra o vírus e pretende tomar a quarta dose assim que possível. 

“A importância da vacinação contra o vírus é justamente gerar uma imunidade na população e contribuir para a eliminação da doença e para o controle”, comenta.

De acordo com o informativo do ano epidemiológico 2023, foram notificados 164.003 casos de SRAG. Desses, 64.821 tiveram resultado positivo para vírus respiratórios, 83.206 negativos e 7.626 ainda aguardam resultados. Dos casos positivos, 7,3% correspondem a influenza A, 3,8% a influenza B, 33,7% ao vírus sincicial respiratório (VSR) e 33,9% ao Covid-19.
 

Veja Mais:

Dengue: Paraná registra 431 novos casos de dengue
HIV e Aids no DF tiveram queda de 2,5 casos por 100 mil habitantes nos últimos cinco anos
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Há uma queda nas internações por Síndromes Respiratórias Agudas Graves, a SRAG, devido à Covid-19 em cenário nacional, principalmente nos estados do Centro-Sul, como no Rio Grande do Sul e no Paraná, onde se observam redução ou estabilidade. Nas últimas quatro semanas epidemiológicas, 64,7% dos casos testaram positivo para o vírus.

Mesmo com estados apresentando queda ou estabilização nos casos, Minas Gerais, Bahia, Ceará, Espírito Santo e Pernambuco ainda registram crescimento. As informações são do novo Boletim InfoGripe da Fiocruz.

A infectologista Larissa Tiberto observa que o cenário atual dos casos de SRAG por Covid-19 é "heterogêneo" e destaca que a maioria dos casos de Covid-19 tem sido "branda", sem necessidade de internação hospitalar, especialmente UTI.
 

TEC./SONORA: Larissa Tiberto - Infectologista

“Mas não podemos relaxar, ainda precisamos manter medidas de etiqueta respiratória como: lavagens das mãos, uso de máscara se qualquer sinal ou sintoma respiratório evitar aglomerações em locais fechados.”
 


LOC.: O Boletim mostra queda de casos de Covid-19 no Rio Grande do Sul e Paraná, e estabilização em Santa Catarina, mas Minas Gerais e Bahia ainda enfrentam aumento. Espírito Santo, Ceará e Pernambuco têm números baixos, mas mostram crescimento inicial. 

O coordenador do InfoGripe Marcelo Gomes ressalta que, diante do aumento de casos do vírus em alguns estados, manter a vacinação atualizada é essencial.
 

TEC./SONORA: Marcelo Gomes - InfoGripe

“A gente está chegando perto da festa de fim de ano, a gente sabe que tem maior disposição, porque as pessoas interagem mais, participam de mais eventos com muita gente, viajam, então se expõe muito mais. Então, estar com a vacina em dia, é sempre a melhor receita”
 


LOC.: De acordo com o informativo do ano epidemiológico 2023, foram notificados 164.003 casos de SRAG. Desses, 64.821 tiveram resultado positivo para vírus respiratórios, 83.206 negativos e 7.626 ainda aguardam resultados. Dos casos positivos, 7,3% correspondem a influenza A, 3,8% a influenza B, 33,7% ao vírus sincicial respiratório (VSR) e 33,9% ao Covid-19.

Reportagem, Sophia Stein