Foto: Kaique Rocha (Pexels)
Foto: Kaique Rocha (Pexels)

Sebrae destaca cuidados que podem ajudar na retomada das atividades do turismo

Estudo aponta que 85% desses empreendimentos tiveram queda no faturamento mensal


O turismo é um dos segmentos mais atingidos pela pandemia causada pela Covid-19 no Brasil. Essa informação vem de um estudo feito pelo Sebrae, que aponta para 85% dos empreendimentos deste tipo com queda no faturamento mensal.

Esse é o caso da Sandra Castro, proprietária de uma pousada em Caucaia, no interior do Ceará. Logo que a crise se agravou, a empresária disse que foi preciso demitir funcionários que estavam em estágio de experiência para assegurar os funcionários mais antigos. 

Acesso à internet e infraestrutura escolar foram os maiores desafios das redes municipais de educação em 2020

75 mil lojas fecharam ano passado devido a pandemia da Covid-19

“Neste mês estamos dando férias coletivas aos funcionários e vamos fechar a pousada. Foi a solução que encontramos, pelo menos, nesse momento de março em que está mais agravada a pandemia aqui no estado do Ceará. Vamos ver se esse fechamento vai ser por um mês ou mais, vai depender de como as coisas vão caminhar por aqui”, explicou a empresária.

Para ajudar os micro e pequenos empresários nesse momento de pandemia, o Sebrae preparou um conjunto de recomendações para a retomada segura das atividades do setor neste novo contexto de relações sociais e econômicas. 

Entre as medidas estão a instalação de cartazes sinalizadores em locais relevantes de maior fluxo de pessoas no meio de hospedagem, lembrando hóspedes, colaboradores terceirizados e funcionários sobre o distanciamento social, a necessidade do uso contínuo de álcool gel 70% e o uso adequado de máscaras. São medidas simples e que ajudam na retomada rápida e segura das atividades, como afirma Ana Clévia Guerreiro, Analista do Sebrae Nacional.

“O turismo, mais do que uma atividade econômica, é uma atividade social. A interação entre as pessoas assegura o bem estar social. Portanto, é fundamental que empresários e turistas sigam cumprindo rigorosamente os protocolos. Assim, todos nós poderemos viajar com segurança e usufruir dos benefícios que o turismo nos oferece”, afirmou a analista.   

Além disso, o Sebrae destaca que é importante levar em consideração as medidas do poder público e o decreto vigente em cada região, no que rege os regulamentos e o funcionamento do comércio.

Outras dicas presentes no documento elaborado pelo Sebrae são a divulgação dos protocolos de segurança, a fiscalização dos procedimentos realizados pelo comércio, atuação junto aos empresários, entre outras. Para mais informações sobre esses e outros setores acesse: www.sebrae.com.br/cuidados.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O turismo é um dos segmentos mais atingidos pela pandemia causada pela Covid-19 no Brasil. Essa informação vem de um estudo feito pelo Sebrae, que aponta para 85% dos empreendimentos deste tipo com queda no faturamento mensal. Esse é o caso da Sandra Castro, proprietária de uma pousada em Caucaia, no interior do Ceará. Logo que a crise se agravou, a empresária disse que foi preciso demitir funcionários que estavam em estágio de experiência para assegurar os funcionários mais antigos.
 

TEC./SONORA:  Sandra Castro, proprietária de pousada em Caucaia (CE)
“Neste mês estamos dando férias coletivas aos funcionários e vamos fechar a pousada. Foi a solução que encontramos, pelo menos, nesse momento de março em que está mais agravada a pandemia aqui no estado do Ceará. Vamos ver se esse fechamento vai ser por um mês ou mais, vai depender de como as coisas vão caminhar por aqui.”
 

LOC.: Para ajudar os micro e pequenos empresários nesse momento de pandemia, o Sebrae preparou um conjunto de recomendações para a retomada segura das atividades do setor neste novo contexto de relações sociais e econômicas. Entre as medidas estão a instalação de cartazes sinalizadores em locais relevantes de maior fluxo de pessoas no meio de hospedagem, lembrando hóspedes, colaboradores terceirizados e funcionários sobre o distanciamento social, a necessidade do uso contínuo de álcool gel 70% e o uso adequado de máscaras. São medidas simples e que ajudam na retomada rápida e segura das atividades, como afirma Ana Clévia Guerreiro, Analista do Sebrae Nacional.
 

TEC./SONORA: Ana Clévia Guerreiro, Analista do Sebrae Nacional.
“O turismo, mais do que uma atividade econômica, é uma atividade social. A interação entre as pessoas assegura o bem estar social. Portanto, é fundamental que empresários e turistas sigam cumprindo rigorosamente os protocolos. Assim, todos nós poderemos viajar com segurança e usufruir dos benefícios que o turismo nos oferece.”  
 

LOC.: Além disso, o Sebrae destaca que é importante levar em consideração as medidas do poder público e o decreto vigente em cada região, no que rege os regulamentos e o funcionamento do comércio. Outras dicas presentes no documento elaborado pelo Sebrae são a divulgação dos protocolos de segurança, a fiscalização dos procedimentos realizados pelo comércio, atuação junto aos empresários, entre outras. Para mais informações sobre esses e outros setores acesse: www.sebrae.com.br/cuidados.
#ContinueCuidando