Foto: Arquivo/EBC
Foto: Arquivo/EBC

Produtores do RS e SC afetados pela seca terão acesso a linha emergencial de crédito

Para as operações no Pronaf, o limite de financiamento é de R$ 50 mil e no Pronamp, de R$ 300 mil, com juros de 4% e 5% ao ano, respectivamente


Os produtores rurais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina que perderam as lavouras por causa da seca passam a receber apoio para minimizar os impactos sofridos. A partir de um pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou medidas que ajudam esses trabalhadores.

Neste caso, foi autorizada a criação de linha emergencial de crédito de custeio para plantio na mesma área para os pequenos e médios produtores enquadrados no Pronaf e no Pronamp. O benefício vale para aqueles que comunicaram perdas ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) ou que tenha acionado o seguro agrícola entre 1º de setembro e 31 de dezembro de 2020.

Segunda etapa de vacinação contra Febre Aftosa alcança 93% dos animais, em Sergipe

O produtor que quiser ter acesso ao crédito precisa seguir as recomendações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a lavoura financiada. Para as operações no Pronaf, o limite de financiamento é de R$ 50 mil e no Pronamp, de R$ 300 mil, com juros de 4% e 5% ao ano, respectivamente.

 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Os produtores rurais do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina que perderam as lavouras por causa da seca passam a receber apoio para minimizar os impactos sofridos. A partir de um pedido do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou medidas que ajudam esses trabalhadores.

Neste caso, foi autorizada a criação de linha emergencial de crédito de custeio para plantio na mesma área para os pequenos e médios produtores enquadrados no Pronaf e no Pronamp. O benefício vale para aqueles que comunicaram perdas ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) ou que tenha acionado o seguro agrícola entre 1º de setembro e 31 de dezembro de 2020.

O produtor que quiser ter acesso ao crédito precisa seguir as recomendações do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a lavoura financiada. Para as operações no Pronaf, o limite de financiamento é de R$ 50 mil e no Pronamp, de R$ 300 mil, com juros de 4% e 5% ao ano, respectivamente.

Reportagem, Marquezan Araújo