Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto:Fernando Vinícius/Prefeitura de Penedo (AL)

Penedo (AL) utiliza programa de inteligência artificial no enfrentamento à pandemia

Uso da tecnologia tem ajudado profissionais de saúde nos cuidados a pacientes com doenças crônicas


Com o auxílio de um programa de inteligência artificial que complementa o atendimento a pacientes com doenças crônicas, o município de Penedo (AL) registra poucos casos da Covid-19. Até a última sexta-feira (24), a cidade contabilizava 466 confirmações e 9 óbitos em decorrência da doença, segundo a Secretaria de Saúde de Alagoas

Os gestores do município atribuem a baixa incidência do novo coronavírus a um programa de computador criado pela empresa público-privada PGS Medical, que estabelece estratégias a profissionais de saúde em relação aos cuidados que pessoas com doenças crônicas devem receber. Entre os exemplos dessas doenças estão a diabetes, hipertensão e obesidade.

Por meio da ferramenta, esses pacientes são monitorados a distância, ganham atendimento domiciliar, recebem medicamentos de rotina em casa, são orientados a realizar determinados exames, entre outros serviços. 

Os doentes crônicos integram o grupo de risco do novo coronavírus. Batizado de Programa Redenção, o projeto de atendimento multiprofissional a esses pacientes teve início em novembro do ano passado, antes da pandemia. Segundo o secretário de Saúde de Penedo, Marcos Beltrão, com o surgimento da Covid-19, o programa se mostrou ainda mais necessário. Ele afirma que as pessoas atendidas pelo projeto podem ser beneficiadas caso venham a ser diagnosticadas com o novo coronavírus. 

“Com os atendimentos regulares que já vêm ocorrendo antes mesmo da pandemia, há uma possibilidade muito menor do agravamento do novo coronavírus, até porque os pacientes têm contato frequente com uma equipe multiprofissional de saúde.”

Mais de dois mil pacientes são atendidos pelo programa, de acordo com a Prefeitura de Penedo. Todos os doentes crônicos são elegíveis para integrar o atendimento multiprofissional, independentemente da idade. Beltrão afirma que a ferramenta de inteligência artificial foi criada com o objetivo de orientar os profissionais de saúde em qualquer complicação que o paciente possa apresentar, o que inclui os sintomas do novo coronavírus. 

“Mas, num contexto geral, a gestão de saúde teve que fazer uma reestruturação de toda a rede, tanto a de atendimento como a de urgência e emergência”, disse o titular da pasta. 

Sudeste e Nordeste concentram maior parte dos leitos de UTI para Covid-19 habilitados pelo MS

Região Nordeste: pico da curva de Covid-19 ficou para trás, afirmam especialistas

Gestão

Desde quando foi implementado em Penedo, o programa proporcionou uma redução significativa no número de internações, segundo o presidente da PGS Medical, Wagner Marques. “O resultado do programa constou na redução de 90% do número de atendimentos de urgência nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Em seis trimestres também ocorreu a redução de 62% no número de internações.”

Incidência

Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Alagoas, o índice de incidência da Covid-19, em Penedo, é de 690 casos para cada 100 mil habitantes. No estado essa taxa é de três mil casos para cada 100 mil pessoas e, em todo o país, o índice é 1.027,7, segundo o Ministério da Saúde. Em todo o estado de Alagoas, já foram registrados 53.713 casos do novo coronavírus e 1.471 óbitos.

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Com o auxílio de um programa de inteligência artificial que complementa o atendimento a pacientes com doenças crônicas, o município de Penedo (AL) registra poucos casos da Covid-19. Até a última sexta-feira (24), a cidade contabilizava 466 confirmações e 9 óbitos em decorrência da doença, segundo a Secretaria de Saúde de Alagoas.

Os gestores do município atribuem a baixa incidência do novo coronavírus a um programa de computador criado pela empresa público-privada PGS Medical, que estabelece estratégias a profissionais de saúde em relação aos cuidados que pessoas com doenças crônicas devem receber. Entre os exemplos de doenças estão a diabetes, hipertensão e obesidade.

Por meio da ferramenta, esses pacientes são monitorados a distância, ganham atendimento domiciliar, recebem medicamentos de rotina em casa, são orientados a realizar determinados exames, entre outros serviços. 

Os doentes crônicos integram o grupo de risco do novo coronavírus. Batizado de Programa Redenção, o projeto de atendimento multiprofissional a esses pacientes teve início em novembro do ano passado, antes da pandemia. Segundo o secretário de Saúde de Penedo, Marcos Beltrão, com o surgimento da Covid-19, o programa se mostrou ainda mais necessário. Ele afirma que as pessoas atendidas pelo projeto podem ser beneficiadas caso venham a ser diagnosticadas com o novo coronavírus. 
 

“Com os atendimentos regulares que já vêm ocorrendo antes mesmo da pandemia, há uma possibilidade muito menor do agravamento do novo coronavírus, até porque os pacientes têm contato frequente com uma equipe multiprofissional de saúde.”
 

LOC.: Mais de dois mil pacientes são atendidos pelo programa, de acordo com a Prefeitura de Penedo. Todos os doentes crônicos são elegíveis para integrar o atendimento multiprofissional, independentemente da idade. A ferramenta de inteligência artificial foi criada com o objetivo de orientar os profissionais de saúde em qualquer complicação que o paciente acompanhado possa apresentar, o que inclui os sintomas do novo coronavírus. 

Desde quando foi implementado em Penedo, o programa proporcionou uma redução significativa no número de internações, segundo o presidente da PGS Medical, Wagner Marques.
 

“O resultado prático do programa foi a redução de 90% no número de atendimentos de urgência nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Em seis trimestres também ocorreu a redução de 62% no número de internações.”

LOC.: Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde de Alagoas, o índice de incidência da Covid-19, em Penedo, é de 690 casos para cada 100 mil habitantes. No estado essa taxa é de três mil casos para cada 100 mil pessoas e, em todo o país, o índice é 1.027,7, segundo o Ministério da Saúde. Em todo o estado de Alagoas, já foram registrados 53.713 casos do novo coronavírus e 1.471 óbitos.

Reportagem, Paulo Oliveira