Nomes bebês - Foto: Prefeitura de Flores/CE
Nomes bebês - Foto: Prefeitura de Flores/CE

Maria Eduarda e Miguel são os nomes mais registrados nos cartórios brasileiros na última década

O compilado mostra a preferência do brasileiro por nomes simples para os filhos


Errou quem falou Enzo e Valentina. Os nomes mais registrados na última década nos cartórios brasileiros foram Miguel e Maria Eduarda. A informação é da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). De 2010 a 2020, foram contabilizados 321.644 bebês com o nome Miguel. No mesmo período, Maria Eduarda foi registrado 214.250 vezes.

Entre os nomes masculinos, Arthur ficou em segundo lugar (287.886), seguido por Davi (248.066) e Gabriel (223.899). Já entre os nomes femininos, depois de Maria Eduarda, aparecem Alice (193.788), Laura (153.557) e Sophia (147.579). Em 2020, a preferência foi por Miguel (27.371) e Helena (22.166).

Ministério da Saúde investe cerca de R$ 17 milhões para apoio ao aleitamento materno

Brasil reduz número de crianças no trabalho infantil

Desigualdade entre alunos de escolas públicas e particulares é acentuada na pandemia

O compilado mostra a preferência do brasileiro por nomes simples para os filhos. Entre os dez primeiros colocados, na última década, apenas Maria Eduarda e Pedro Henrique são nomes compostos. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Errou quem falou Enzo e Valentina. Os nomes mais registrados na última década nos cartórios brasileiros foram Miguel e Maria Eduarda. A informação é da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil). De 2010 a 2020, foram contabilizados mais de 321 mil bebês com o nome Miguel. No mesmo período, Maria Eduarda foi registrado mais de 214 mil vezes.

Entre os nomes masculinos, Arthur ficou em segundo lugar, com cerca de 287 mil, seguido por Davi, com 248 mil e Gabriel, com quase 224 mil. Já entre os nomes femininos, depois de Maria Eduarda, aparecem Alice, com mais de 193 mil, Laura, com 153 mil e Sophia, com cerca de 147 mil. Em 2020, a preferência foi por Miguel e Helena.

O compilado mostra a preferência do brasileiro por nomes simples para os filhos. Entre os dez primeiros colocados, na última década, apenas Maria Eduarda e Pedro Henrique são nomes compostos. 

Reportagem, Paloma Custódio