Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Dívida Pública Federal pode chegar a R$ 5,9 trilhões neste ano

Em 2020, dívida já havia batido recorde devido a gastos com a pandemia


A Dívida Pública Federal (DPF) deverá alcançar, no fim deste ano, mais um recorde e chegar a valores que variam entre R$ 5,6 trilhões e R$ 5,9 trilhões.  A estimativa é do Tesouro Nacional, que apresentou nesta quarta-feira (27) o Plano Anual de Financiamento (PAF) da dívida pública para 2021.

Através da dívida pública, o Tesouro Nacional emite títulos e pega dinheiro emprestado de investidores para honrar compromissos. Em compensação, o governo se compromete a devolver os recursos com alguma correção monetária, que pode seguir a taxa Selic, a inflação, o câmbio ou ser prefixada, que é definida com antecedência.

Nova Lei de Falências entra em vigor no Brasil

Em 2020, a dívida já havia batido recorde, ficando pouco acima de R$ 5 trilhões, acima do previsto inicialmente. O aumento se deu por conta de gastos do governo federal com a pandemia do coronavírus.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A Dívida Pública Federal (DPF) deverá alcançar, no fim deste ano, mais um recorde e chegar a valores que variam entre R$ 5,6 trilhões e R$ 5,9 trilhões.  A estimativa é do Tesouro Nacional, que apresentou nesta quarta-feira (27) o Plano Anual de Financiamento (PAF) da dívida pública para 2021.

Através da dívida pública, o Tesouro Nacional emite títulos e pega dinheiro emprestado de investidores para honrar compromissos. Em compensação, o governo se compromete a devolver os recursos com alguma correção monetária, que pode seguir a taxa Selic, a inflação, o câmbio ou ser prefixada, que é definida com antecedência.

Em 2020, a dívida já havia batido recorde, ficando pouco acima de R$ 5 trilhões, acima do previsto inicialmente. O aumento se deu por conta de gastos do governo federal com a pandemia do coronavírus.

Reportagem, Paulo Oliveira