Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini/ Fotos Públicas
Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini/ Fotos Públicas

Covid-19: Produção de vacina na indústria veterinária está na pauta desta terça-feira (27)

Projeto prevê que parques fabris, da indústria veterinária, possam ser adaptados na produção de vacinas humanas contra o vírus


Projeto que autoriza, temporariamente, fábricas de imunizantes de uso veterinário a produzirem vacinas contra a Covid-19 deve ser votado nesta terça-feira (27) pelo Senado. A sessão plenária remota terá início às 16h.

O PL 1.343/2021, apresentado pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), autoriza o uso dos parques fabris de imunizantes animais desde que estes cumpram todas as normas sanitárias e exigências de biossegurança próprias dos estabelecimentos destinados à produção de vacinas para humanos. De acordo com ele, a indústria de saúde animal brasileira dispõe de três parques prontos para atender a demanda. 

Comitiva visitará fábricas de vacinas animais que possam produzir imunizante contra Covid-19

Caso o projeto seja aprovado e sancionado, ficará estabelecido que todas as fases relacionadas à produção e ao armazenamento das vacinas deverão ocorrer em dependências fisicamente separadas das usadas para a fabricação de produtos de uso veterinário. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) será responsável pelo controle e vigilância das normas.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Projeto que autoriza, temporariamente, fábricas de imunizantes de uso veterinário a produzirem vacinas contra a Covid-19 deve ser votado nesta terça-feira (27) pelo Senado. A sessão plenária remota terá início às 16h.

O PL 1.343/2021, apresentado pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT), autoriza o uso dos parques fabris de imunizantes animais desde que estes cumpram todas as normas sanitárias e exigências de biossegurança próprias dos estabelecimentos destinados à produção de vacinas para humanos. De acordo com ele, a indústria de saúde animal brasileira dispõe de três parques prontos para atender a demanda. 

Caso o projeto seja aprovado e sancionado, ficará estabelecido que todas as fases relacionadas à produção e ao armazenamento das vacinas deverão ocorrer em dependências fisicamente separadas das usadas para a fabricação de produtos de uso veterinário. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) será responsável pelo controle e vigilância das normas.

Reportagem, Larissa Lago