Foto: Arquivo/Palácio Piratini
Foto: Arquivo/Palácio Piratini

Rio Grande do Sul registra o menor número de crimes violentos letais intencionais desde 2010

A queda representa uma redução de 6,3% em comparação a 2022, marcando a primeira vez desde 2010 que o estado finaliza o ano com menos de 2 mil vítimas de CVLI

ÚLTIMAS SOBRE RIO GRANDE DO SUL


Em 2023, o Rio Grande do Sul registrou o menor número de crimes violentos letais intencionais (CVLI) desde o início da série histórica em 2010, com 1.981 casos. A queda representa uma redução de 6,3% em comparação a 2022, marcando a primeira vez desde 2010 que o estado finaliza o ano com menos de 2 mil vítimas de CVLI. 

Os dados foram divulgados na última quinta-feira (11/1), em uma entrevista coletiva de imprensa realizada no Palácio Piratini pelo governador Eduardo Leite e os titulares das secretarias da Segurança Pública, Sandro Caron, e de Sistemas Penal e Socioeducativo, Luiz Henrique Viana.

Em dezembro, o estado registrou uma queda de 15,8% nos homicídios em comparação ao mesmo mês do ano anterior, sendo ainda mais acentuada em Porto Alegre com 33,3%. No total de 2023, o estado teve uma redução de 7% nos homicídios, enquanto a capital registrou uma diminuição de 23,7%. 

Os latrocínios caíram 80% em dezembro, de 5 casos em 2022 para 1 em 2023, marcando a maior queda da série histórica com uma redução anual de 24,5%. O único latrocínio de dezembro resultou na prisão de um suspeito pela Polícia Civil no dia 2, e o inquérito foi concluído com dois indiciados, ambos presos.

Antônio Flávio Testa, especialista em segurança pública, considera que a diminuição nos índices de homicídios e feminicídios é um indicador significativo, refletindo um avanço na paz social e um convívio mais harmonioso entre as pessoas.

“Isso é muito importante para o Estado, porque, principalmente, promove o desenvolvimento econômico, as condições de convívio, de iniciativas empreendedoras, tudo decorre de uma política de segurança pública. Então, o estado se beneficia muito com uma ação de política de segurança que seja eficaz e os benefícios são principalmente a paz social e o desenvolvimento econômico”, explica.

Outras reduções

O estado registrou uma diminuição de 21,6% na taxa de feminicídios em comparação com 2022, enquanto em Porto Alegre a redução foi ainda mais notável, atingindo 75%.

Os roubos de veículos apresentaram uma queda contínua, alcançando o menor índice da série histórica. Em 2023, houve uma redução de 18,3% em comparação com 2022, sendo mais acentuada em Porto Alegre, com 24,3%. 

O roubo de gado, registrou uma diminuição histórica de 42% no último mês do ano e de 17,7% no acumulado.

Medidas de melhoria

No ano passado, a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) fortaleceu sua estrutura com a adição de novos servidores, aquisição de equipamentos e viaturas, e promoveu a promoção de servidores das forças de segurança. 

Foram investidos mais de R$ 140 milhões em 418 viaturas e o Corpo de Bombeiros Militar (CBMRS) recebeu um helicóptero de R$ 21,7 milhões, um marco histórico para a instituição. O estado também contratou 1.030 servidores na Brigada Militar (BM), Polícia Civil (PC) e CBMRS, com 834 deles atualmente em formação para atuar em 2024. 
 

Veja Mais: 

Região Nordeste concentra quase metade dos homicídios do país em 2023
Índices de violência caem no Brasil em 2023, mas especialistas avaliam gestão da segurança como negativa
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Em 2023, o Rio Grande do Sul registrou o menor número de crimes violentos letais intencionais (CVLI) desde o início da série histórica em 2010, com 1.981 casos. A queda representa uma redução de 6,3% em comparação a 2022, marcando a primeira vez desde 2010 que o estado finaliza o ano com menos de 2 mil vítimas de CVLI. 

Os dados foram divulgados na última quinta-feira, em uma coletiva de imprensa realizada no Palácio Piratini.

Em dezembro, o estado registrou uma queda de 15,8% nos homicídios em comparação ao mesmo mês do ano anterior, sendo ainda mais acentuada em Porto Alegre com 33,3%. No total de 2023, o estado teve uma redução de 7% nos homicídios, enquanto a capital registrou uma diminuição de 23,7%. 

O especialista em segurança pública, Antônio Flávio Testa, considera que a diminuição nos índices de homicídios e feminicídios é um indicador significativo, refletindo um avanço na paz social e um convívio mais harmonioso entre as pessoas.
 

 

TEC./SONORA: Antônio Flávio Testa - especialista em segurança pública

“Isso é muito importante para o Estado, porque, principalmente, promove o desenvolvimento econômico, as condições de convívio, de iniciativas empreendedoras, tudo decorre de uma política de segurança pública. Então, o estado se beneficia muito com uma ação de política de segurança que seja eficaz e os benefícios são principalmente a paz social e o desenvolvimento econômico.”
 


LOC.: Os latrocínios caíram 80% em dezembro, de 5 casos em 2022 para 1 em 2023, marcando a maior queda da série histórica com uma redução anual de 24,5%.

O estado também observou diminuições como 21,6% na taxa de feminicídios em comparação com 2022; Menor índice da série histórica em relação a roubos de veículos e queda de 42% no último mês do ano e de 17,7% no acumulado em roubos de gado.

Reportagem, Sophia Stein