Poupança - Foto: Confederação Nacional das Instituições Financeiras
Poupança - Foto: Confederação Nacional das Instituições Financeiras

Poupança: depósitos superaram os saques em R$ 3,84 bilhões em abril

O bom desempenho está atrelado à retomada do Auxílio Emergencial


Depósitos na poupança superaram os saques em R$ 3,84 bilhões em abril, após três meses de retiradas líquidas. O dado foi confirmado pelo Banco Central. Apesar do bom desempenho, a capitação ainda é menor do que a registrada em abril do ano passado, quando os brasileiros depositaram R$ 30,46 bilhões a mais do que retiraram da caderneta de poupança.

Segundo o BC, o principal responsável pelo resultado em abril de 2021 é a retomada do pagamento do Auxílio Emergencial. A Caixa Econômica Federal deposita o benefício diretamente em contas poupança digitais, que acumulam rendimentos.

Auxílio emergencial: nascidos em maio já podem sacar benefício

Ministério da Economia pede que presidente vete prorrogação de entrega do IR

Além disso, a instabilidade no mercado de títulos públicos atraiu o interesse na poupança, apesar da aplicação render menos que a inflação. Nos últimos 12 meses terminados em abril, a poupança rendeu 1,63%, segundo a autarquia. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) – considerado uma prévia da inflação – atingiu 6,17%, segundo o IBGE.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Depósitos na poupança superaram os saques em R$ 3,84 bilhões em abril, após três meses de retiradas líquidas. O dado foi confirmado pelo Banco Central. Apesar do bom desempenho, a capitação ainda é menor do que a registrada em abril do ano passado, quando os brasileiros depositaram R$ 30,46 bilhões a mais do que retiraram da caderneta de poupança.

Segundo o BC, o principal responsável pelo resultado em abril de 2021 é a retomada do pagamento do Auxílio Emergencial. A Caixa Econômica Federal deposita o benefício diretamente em contas poupança digitais, que acumulam rendimentos.

Além disso, a instabilidade no mercado de títulos públicos atraiu o interesse na poupança, apesar da aplicação render menos que a inflação. Nos últimos 12 meses terminados em abril, a poupança rendeu 1,63%, segundo a autarquia. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – considerado uma prévia da inflação – atingiu 6,17%, segundo o IBGE.

Reportagem, Paloma Custódio