Sala de aula - Foto: Governo do Estado de São Paulo
Sala de aula - Foto: Governo do Estado de São Paulo

Ministérios da Educação e da Saúde estabelecem protocolo para retorno seguro às aulas

As recomendações atendem as condições necessárias para a segurança de alunos e profissionais da educação básica


Os ministérios da Educação e da Saúde assinaram uma portaria com diretrizes gerais para o retorno presencial das aulas, atendendo as condições necessárias para a segurança de alunos e profissionais da educação básica. O documento foi assinado pelos ministros da Educação, Milton Ribeiro, e da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta quarta-feira (4). 

As medidas previstas na portaria também poderão ser aplicadas na educação profissional e tecnológica de nível médio. As redes estaduais e municipais de ensino continuam com autonomia para organização de seus sistemas. 

Inep disponibiliza apostilas gratuitas para o Encceja

Ministério da Educação cria programa para incentivar a participação da família na vida escolar do estudante

Entre as orientações para um retorno seguro estão a higienização das mãos; distanciamento entre mesas e cadeiras; uso de máscaras e capacitação dos profissionais. A máscara também deve ser utilizada durante atividades físicas. As medidas ainda incluem manutenção de ambientes ventilados; escalonamento no horário de entrada e saída dos estudantes e medição de temperatura de alunos e profissionais ao chegarem no ambiente escolar.

A portaria com todas as recomendações ainda será publicada no Diário Oficial da União. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Os ministérios da Educação e da Saúde assinaram uma portaria com diretrizes gerais para o retorno presencial das aulas, atendendo as condições necessárias para a segurança de alunos e profissionais da educação básica. O documento foi assinado pelos ministros da Educação, Milton Ribeiro, e da Saúde, Marcelo Queiroga, nesta quarta-feira (4). 

As medidas previstas na portaria também poderão ser aplicadas na educação profissional e tecnológica de nível médio. As redes estaduais e municipais de ensino continuam com autonomia para organização de seus sistemas. 

Entre as orientações para um retorno seguro estão a higienização das mãos; distanciamento entre mesas e cadeiras; uso de máscaras e capacitação dos profissionais. A máscara também deve ser utilizada durante atividades físicas. As medidas ainda incluem manutenção de ambientes ventilados; escalonamento no horário de entrada e saída dos estudantes e medição de temperatura de alunos e profissionais ao chegarem no ambiente escolar.

A portaria com todas as recomendações ainda será publicada no Diário Oficial da União. 

Reportagem, Laísa Lopes