Foto: LuAnn Hunt (Pixabay)
Foto: LuAnn Hunt (Pixabay)

Governo envia mais 6,7 milhões de vacinas contra a Covid-19 para os estados

No Brasil, mais de 282 milhões de doses contra a doença já foram aplicadas


Dados do Ministério da Saúde revelam que pela primeira vez, desde o início da pandemia no Brasil, 23 estados registraram taxa de ocupação em leitos Covid-19 abaixo de 50% - parâmetro considerado como dentro da normalidade. Na prática, isso significa dizer que os hospitais de todo o Brasil, tanto da rede pública quanto da rede privada, estão registrando menos casos graves ou gravíssimos de internações por Covid-19.  

E para garantir a segunda dose e o reforço na imunização contra a Covid-19 por todo o país, o Ministério da Saúde enviou, nesta sexta-feira (12), mais 6,7 milhões de vacinas para todos os estados e o Distrito Federal. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforça que essa é a maior campanha de vacinação da história do país, no cenário epidemiológico. 

“Nós já temos 70% da população brasileira acima de 14 anos com cobertura vacinal integral. E o povo brasileiro tem buscado as 38 mil salas de vacinação do país livremente, e é por isso que nós temos os resultados de controle da pandemia”, destacou. 

Pfizer acredita em liberação da vacina para crianças menores de 12 anos ainda em 2021

Estados e municípios recebem R$ 308 milhões para ações de enfrentamento da pandemia

As informações do Governo Federal apontam que, até o momento, mais de 282 milhões de vacinas contra a Covid-19 foram aplicadas. E mais de 156 milhões de pessoas receberam a primeira dose. Isso equivale a 88% da população-alvo, formada por 177 milhões de brasileiros, sendo que 126 milhões de pessoas já completaram o esquema vacinal, o que significa 71% do público-alvo imunizado com as duas doses ou dose única. Para a Campanha de 2022, o Governo Federal prevê mais de 350 milhões de doses.

De acordo com o ministro Marcelo Queiroga, a ajuda que o Governo Federal ofereceu para estados e municípios não foi apenas com a distribuição de recursos, mas, também, no apoio logístico, capacitação profissional e orientações estratégicas em saúde. 

“O governo fortaleceu o sistema de saúde. Foram aplicados, de recursos extraordinários em 2020 e 2021, mais de R$100 bilhões. Então, foi realizada uma série de ações que, com o fim da pandemia, elas não se encerram porque deixam um legado: o fortalecimento do Sistema Único de Saúde. E nós temos que cuidar não só daqueles que têm essa doença, a Covid-19, mas também, das outras enfermidades”, afirmou. 

Dados da Covid-19

Desde o pico da pandemia, registrado em abril, a média móvel de casos e óbitos caiu mais de 90%. O Brasil registrou mais 14.598 casos e 267  óbitos por Covid-19, nas últimas 24h, de acordo com o balanço mais recente do Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (12). Desde o início da pandemia, mais de 21.939.196 milhões de brasileiros foram infectados pelo novo coronavírus. 

O Rio de Janeiro ainda é o estado com a maior taxa de letalidade entre as 27 unidades da federação: 5,17%. O índice médio de letalidade do País está em 2,8%. 

Taxa de letalidade nos estados

  • RJ    5,16%
  • SP    3,46%
  • AM    3,22%
  • PE    3,17%
  • MA    2,83%
  • PA    2,80%
  • GO    2,67%
  • AL    2,62%
  • PR    2,60%
  • CE    2,60%
  • MS    2,56%
  • MG    2,54%
  • MT    2,52%
  • RO    2,43%
  • RS    2,42%
  • PI    2,18%
  • BA    2,17%
  • SE    2,17%
  • ES    2,13%
  • PB    2,12%
  • DF    2,10%
  • AC    2,10%
  • RN    1,98%
  • TO    1,70%
  • SC    1,62%
  • AP    1,61%
  • RR    1,60%

Os números têm como base o repasse de dados das Secretarias Estaduais de Saúde ao órgão. Acesse as informações sobre a Covid-19 no seu estado e município no portal brasil61.com/painelcovid.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: Para garantir a segunda dose e o reforço na imunização por todo o país, o Ministério da Saúde enviou, nesta sexta-feira, dia 12, mais 6 milhões e 700 mil  vacinas para todos os estados e o Distrito Federal. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, reforçou que essa é a maior campanha de vacinação da história do país. 

TEC./SONORA: ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. 

“Nós já temos 70% da população brasileira acima de 14 anos com cobertura vacinal integral. E o povo brasileiro tem buscado as 38 mil salas de vacinação do país livremente, e é por isso que nós temos os resultados de controle da pandemia”.

LOC: De acordo com o ministro Marcelo Queiroga, a ajuda que o Governo Federal ofereceu para estados e municípios não foi apenas com a distribuição de recursos, mas, também, no apoio logístico, capacitação profissional e orientações estratégicas em saúde. 
 

TEC./SONORA: ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. 

“O governo fortaleceu o sistema de saúde! Foram aplicados, de recursos extraordinários em 2020 e 2021, mais de R$100 bilhões. Então foram realizadas uma série de ações que, com o fim da pandemia, elas não se encerram porque deixam um legado: o fortalecimento do Sistema Único de Saúde. E nós temos que cuidar não só daqueles que têm essa doença, a Covid-19, mas também, das outras enfermidades”.
 

LOC: As informações do Governo Federal apontam que até o momento, foram aplicadas mais de 282 milhões de vacinas contra a Covid-19. Mais de 156 milhões de pessoas receberam a primeira dose, o que equivale a 88% da população-alvo, formado por 177 milhões de brasileiros.