Foto: Divulgação/SES-DF
Foto: Divulgação/SES-DF

DF: foram realizadas 679 vasectomias em toda a rede pública de saúde em 2023

Durante a segunda fase da força-tarefa para a realização de cirurgias eletivas de vasectomia, realizada pela equipe do Hospital Regional de Sobradinho (HRS), 50 pacientes foram operados


Durante a segunda fase da força-tarefa para a realização de cirurgias eletivas de vasectomia, realizada pela equipe do Hospital Regional de Sobradinho (HRS), 50 pacientes foram operados. Durante a primeira fase a equipe realizou 86 cirurgias. Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, em 2023 foram realizadas 679 vasectomias em toda a rede pública de saúde.

O urologista Bruno Guedes e diretor do Hospital Regional de Sobradinho pontua que mensalmente são oferecidas cerca de 36 vagas para a cirurgia ambulatorial e com a força-tarefa foi possível reduzir a fila de espera de 5 anos para 8 meses.

"Os pacientes que são elegíveis para a vasectomia são todos os homens que seguem as condições estabelecidas em lei. Eles precisam passar por uma consulta na atenção primária, e então a Unidade Básica de Saúde realiza uma palestra sobre planejamento familiar, onde também lhes é fornecido um termo de consentimento. Com o termo de consentimento assinado, após 60 dias, eles já podem ser chamados para o procedimento", explica.

Critérios para a realização da vasectomia

  • Ter no mínimo 25 anos de idade;
  • Ter no mínimo 2 filhos vivos;
  • Ter estabilidade conjugal (se estiver casado);
  • Haver comum acordo do casal;
  • Existir indicação psicológica e/ou social;
  • Em caso de pessoas absolutamente incapazes mediante laudo psicossocial e/ou médico, poderá ocorrer a esterilização com autorização judicial.

O diretor comenta que exames pré-operatórios não são necessários, sendo solicitados apenas para pacientes com problemas de saúde graves, para aqueles acima dos 60 anos ou para quem tem histórico de sangramento ou complicações em cirurgias anteriores.

"O que o paciente precisa é estar com a documentação em ordem, que inclui um certificado da palestra de planejamento familiar realizada na Unidade Básica de Saúde e o termo de consentimento assinado com firma reconhecida em cartório", ressalta.

Guedes enfatiza que a realização das cirurgias é prejudicada devido ao alto número de cadastros desatualizados, tornando difícil o contato com os pacientes para agendar o procedimento.
 

Veja Mais:

Distrito Federal registra 10.656 casos de sífilis entre 2018 e 2022
Concessionária responsável por administrar a BR-040 segue com o contrato atual em vigor
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Durante a segunda fase da força-tarefa para a realização de cirurgias eletivas de vasectomia, realizada pela equipe do Hospital Regional de Sobradinho, 50 pacientes foram operados. Durante a primeira fase a equipe realizou 86 cirurgias. Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, em 2023 foram realizadas 679 vasectomias em toda a rede pública de saúde.

O urologista e diretor do Hospital Regional de Sobradinho Bruno Guedes pontua que mensalmente são oferecidas cerca de 36 vagas para a cirurgia ambulatorial e com a força-tarefa foi possível reduzir a fila de espera de 5 anos para 8 meses.
 

TEC./SONORA: Bruno Guedes - diretor do Hospital Regional de Sobradinho

"Os pacientes que são elegíveis para a vasectomia são todos os homens que seguem as condições estabelecidas em lei. Eles precisam passar por uma consulta na atenção primária, e então a Unidade Básica de Saúde realiza uma palestra sobre planejamento familiar, onde também lhes é fornecido um termo de consentimento. Com o termo de consentimento assinado, após 60 dias, eles já podem ser chamados para o procedimento."
 


LOC.: O diretor comenta que exames pré-operatórios não são necessários, sendo solicitados apenas para pacientes com problemas de saúde graves, para aqueles acima dos 60 anos ou para quem tem histórico de sangramento ou complicações em cirurgias anteriores.

TEC./SONORA: Bruno Guedes - diretor do Hospital Regional de Sobradinho

"O que o paciente precisa é estar com a documentação em ordem, que inclui um certificado da palestra de planejamento familiar realizada na Unidade Básica de Saúde e o termo de consentimento assinado com firma reconhecida em cartório."
 


LOC.: Guedes enfatiza que a realização das cirurgias é prejudicada devido ao alto número de cadastros desatualizados, tornando difícil o contato com os pacientes para agendar o procedimento.

Reportagem, Sophia Stein