Estiagem em propriedade rural de São Miguel do Iguaçu (PR). Foto: Divulgação/Assessoria de Comunicação do Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu (PR)
Estiagem em propriedade rural de São Miguel do Iguaçu (PR). Foto: Divulgação/Assessoria de Comunicação do Governo Municipal de São Miguel do Iguaçu (PR)

Defesa Civil reconhece situação de emergência em mais 13 cidades atingidas por desastres

Estão na lista municípios dos estados da Bahia, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Sergipe


O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu, nesta quinta-feira (19), a situação de emergência em mais 13 cidades brasileiras afetadas por desastre naturais. Os reconhecimentos foram publicados no Diário Oficial da União (DOU).

Cinco delas foram atingidos pela estiagem: Piripá, na Bahia; Jupi e Calçado, em Pernambuco, e São Miguel do Iguaçu e Campo Largo, no Paraná. Já o município de Carira, em Sergipe, foi afetado pela seca, que é uma ausência de chuvas mais intensa do que a estiagem. 

Já as cidades de Porto de Moz e Almeirim, no Pará, e Leopoldina, em Minas Gerais, foram atingidas por chuvas intensas, enquanto Pilão Arcado, na Bahia, registrou inundações. 

Já em Santa Catarina, houve queda de granizo na cidade de Urupema, vendavais em Campos Novos e enxurradas em Romelândia. 

Em todo o País, estados e municípios afetados por desastres podem solicitar apoio financeiro ao Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, para ações de defesa civil. O ministro Daniel Ferreira explica como podem ser usados os recursos.

"Os recursos da Defesa Civil podem ser empregados naquele primeiro momento que acontece o desastre pra fazer assistência humanitária, pra dar kits de higiene, alimentação pras pessoas que foram atingidas, que enfrentam as consequências daquele desastre, bem como pra restabelecimento dos serviços essenciais, como, por exemplo, abastecimento de água e desobstrução de vias públicas. Além disso, nós também podemos utilizar os recursos da Defesa Civil pra fazer reconstrução de infraestruturas públicas destruídas pelo desastre ou ainda de habitações destruídas pelo desastre."

A solicitação de recursos é feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, o S2iD, que pode ser acessado em s2id.mi.gov.br.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Governo Federal reconheceu nesta quinta-feira, 19 de maio, a situação de emergência em mais 13 cidades brasileiras afetadas por desastre naturais. 

Cinco delas foram atingidos pela estiagem: Piripá, na Bahia; Jupi e Calçado, em Pernambuco, e São Miguel do Iguaçu e Campo Largo, no Paraná. Já o município de Carira, em Sergipe, foi afetado pela seca, que é uma ausência de chuvas mais intensa do que a estiagem. 

Já as cidades de Porto de Moz e Almeirim, no Pará, e Leopoldina, em Minas Gerais, foram atingidas por chuvas intensas, enquanto Pilão Arcado, na Bahia, registrou inundações. 

Já em Santa Catarina, houve queda de granizo na cidade de Urupema, vendavais em Campos Novos e enxurradas em Romelândia. 

Em todo o País, estados e municípios afetados por desastres podem solicitar apoio financeiro ao Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, para ações de defesa civil. O ministro Daniel Ferreira explica como podem ser usados os recursos.

SONORA DANIEL FERREIRA

"Os recursos da Defesa Civil podem ser empregados naquele primeiro momento que acontece o desastre pra fazer assistência humanitária, pra dar kits de higiene, alimentação pras pessoas que foram atingidas, que enfrentam as consequências daquele desastre, bem como pra restabelecimento dos serviços essenciais, como, por exemplo, abastecimento de água e desobstrução de vias públicas. Além disso, nós também podemos utilizar os recursos da Defesa Civil pra fazer reconstrução de infraestruturas públicas destruídas pelo desastre ou ainda de habitações destruídas pelo desastre."

LOC: A solicitação de recursos é feita por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres, o S2iD, que pode ser acessado em s2id.mi.gov.br.

Para saber mais sobre as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.

Reportagem, Manuela Rolim