Foto: Marcello Casal/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

CUIDA MAIS BRASIL: Últimos dias para gestores do Ceará indicarem municípios beneficiados

Gestores do estado têm até 14 de junho para indicarem ao Ministério da Saúde localidades que receberão incentivos financeiros para o atendimento materno-infantil no SUS


Últimos dias para os gestores de saúde do estado do Ceará indicarem quais municípios, das 22 regiões de saúde cearenses, vão receber recursos do Cuida Mais Brasil. O programa do Ministério da Saúde prevê a distribuição de R$ 169,6 milhões entre os estados e o DF para fortalecer a atenção materna e infantil no SUS. 
O prazo para o envio das informações vai até a próxima terça-feira (14). Até lá, a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) do Ceará - grupo de representantes das secretarias de saúde estadual e dos municípios - deverá enviar ao ministério resolução com a indicação das localidades a serem habilitadas no programa e quais os valores a serem repassados para cada uma. 

Regiões de Saúde do Ceará (lista)

  • 1ª Região Fortaleza
  • 2ª Região Caucaia
  • 3ª Região Maracanaú
  • 4ª Região Baturité
  • 5ª Região Canindé
  • 6ª Região Itapipoca
  • 7ª Região Aracati
  • 8ª Região Quixadá
  • 9ª Região Russas
  • 10ª Região Limoeiro do Norte
  • 11ª Região Sobral
  • 12ª Região Acaraú
  • 13ª Região Tianguá
  • 14ª Região Tauá
  • 15ª Região Crateús
  • 16ª Região Camocim
  • 17ª Região Icó
  • 18ª Região Iguatú
  • 19ª Região Brejo Santo
  • 20ª Região Crato
  • 21ª Região Juazeiro do Norte
  • 22ª Região Cascavel

Previsto para 2022, esse incentivo financeiro será destinado para aumentar a atuação de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras junto às equipes de Saúde da Família e de Atenção Primária, e assim qualificar o cuidado integral à saúde de gestantes  e crianças. Previsto para 2022, esse incentivo financeiro será destinado para aumentar e melhorar a atuação de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras junto às equipes de Saúde da Família e de Atenção Primária. 

A intenção do Ministério da Saúde é qualificar a atenção realizada pelas equipes de saúde nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) em todo Brasil.

“Na Atenção Primária à Saúde, a ideia é que a gente reforce não só quantitativamente, mas também qualitativamente. Nos lugares onde já existem esses profissionais, esse incentivo vai apoiar financeiramente os municípios a ampliarem esse acesso que já existe atualmente”, explica a diretora do Departamento de Saúde da Família do Ministério da Saúde, Renata Maria de Oliveira Costa.

Os incentivos financeiros variam entre entre o piso de R$ 108.684,32 e o teto de R$ 489.314,42. A indicação dos valores para cada região de saúde levará em conta o total da população estimado pelo IBGE em 2021, o perfil geográfico e a proporção de médicos pediatras, ginecologistas e obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. 

Até o fim de junho, o Ministério da Saúde deverá publicar os primeiros municípios habilitados do Cuida Mais Brasil para receber os incentivos. 

CUIDA MAIS BRASIL: como serão calculados os valores para cada região de saúde?

  • Quantitativo populacional estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística - IBGE para o ano de 2021;
  • Perfil geográfico predominante conforme a tipologia rural-urbana do IBGE;
  • Proporção de médicos pediatras e médicos ginecologistas-obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES).

CUIDA MAIS BRASIL: o que é?

O Cuida Mais Brasil é um programa do Ministério da Saúde que vai garantir investimentos para qualificar a assistência à saúde materna e infantil com a atuação de médicos pediatras e ginecologistas/obstetras na Atenção Primária à Saúde (APS). A iniciativa tem como foco garantir a saúde integral da mulher desde a gravidez até o acompanhamento de crianças recém-nascidas e o cuidado com a infância. Por meio de ações complementares busca-se ampliar o número de profissionais junto às equipes de Saúde da Família e Atenção Primária à Saúde, além de aumentar a qualidade dos processos de trabalho e o olhar clínico voltado à saúde materno-infantil. 
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Últimos dias para os gestores de saúde do estado do Ceará indicarem quais municípios, das 22 regiões de saúde cearenses, vão receber recursos do Cuida Mais Brasil. 
O programa do Ministério da Saúde prevê a distribuição de mais de 169 milhões de reais entre os estados e o DF para fortalecer o atendimento materno-infantil no SUS. 

O prazo para o envio das informações vai até a próxima terça-feira, 14 de junho. 

Até lá, a Comissão Intergestores Bipartite do Ceará, que é o grupo de representantes das secretarias de saúde estadual e dos municípios, deverá enviar ao ministério resolução com a indicação das localidades a serem habilitadas no programa. 

Eles também deverão apontar os valores a serem repassados para cada uma dessas regiões de saúde. 
Previsto para 2022, esse incentivo financeiro será destinado para aumentar a atuação de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras junto às equipes de Saúde da Família e de Atenção Primária, e assim qualificar o cuidado integral à saúde de gestantes  e crianças.

É o que explica a diretora do Departamento de Saúde da Família do Ministério da Saúde, Renata Maria de Oliveira Costa.
 

TEC./SONORA: Renata Maria de Oliveira Costa, diretora do Departamento de Saúde da Família do Ministério da Saúde
“Na Atenção Primária à Saúde, a ideia é que a gente reforce não só quantitativamente, mas também qualitativamente. Nos lugares onde já existem esses profissionais, esse incentivo vai apoiar financeiramente os municípios a ampliarem esse acesso que já existe atualmente.”
 

LOC.: Os incentivos financeiros variam entre entre o piso de mais de 108 mil reais e o teto de cerca de 490 mil reais. 

A indicação dos valores para cada região de saúde levará em conta o total da população estimado pelo IBGE em 2021, o perfil geográfico e a proporção de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. 

Até o fim de junho, o Ministério da Saúde deverá publicar os primeiros municípios habilitados do Cuida Mais Brasil para receber os incentivos.