Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Confira o calendário de pagamento do INSS para beneficiários que recebem um salário mínimo

Até 7 de fevereiro, mais de 37 milhões de aposentados e pensionistas devem receber os benefícios já com reajuste


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pagará com reajuste os benefícios de janeiro para aposentados e pensionistas que recebem um salário mínimo. Com o aumento do salário mínimo definido para 2023, o novo piso será de R$ 1.302 e está 7,42% acima do valor de R$ 1.212, salário mínimo pago em 2022.

Os pagamentos serão feitos até o dia 7 de fevereiro. O calendário leva em conta o número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço. Confira o calendário de pagamentos.

Segundo o instituto, são mais de 37 milhões de segurados para receber algum benefício do INSS, que inclui aposentadorias, pensões, auxílio-doença e auxílio-reclusão. 

Para o economista especialista em orçamento familiar Newton Marques, o reajuste do benefício pode contribuir para a movimentação de recursos na economia brasileira. “Um dinheiro que entra em circulação sempre favorece, porque é um giro, a criação de emprego e renda é o dinheiro que vai para a economia e isso pode impulsionar uma economia” aponta.

Quem recebe mais do que piso nacional vai começar a ter os pagamentos reajustados a partir de 1º de fevereiro. Para esses aposentados, o aumento segue a inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que ficou em 5,93% em 2022.

Empréstimo Consignado

Com os acréscimos na folha de pagamento, os segurados podem contratar novos empréstimos, de acordo com o limite do comprometimento da renda. De acordo com a regra do INSS, o beneficiário pode comprometer 35% da sua renda com esse tipo de crédito. O total de 30% da renda é o máximo direcionado para o empréstimo consignado público e 5% é o limite para o cartão de crédito consignado. Pela norma vigente, o número de parcelas deve ser acordado entre o banco e o contratante.

Segundo Marques, contratar o empréstimo consignado pode comprometer a renda futura. “Todas as vezes que alguém toma um empréstimo consignado, ele recebe uma grande quantia na mão, só que ele compromete a renda no futuro. Por exemplo, você imagina uma pessoa que recebe R$ 600,00 como é que ela vai pagar R$ 240,00 e vai receber só R$ 360,00? Então a mesma coisa em relação a quem toma crédito consignado pela previdência, compromete a renda futura. Se ele não tem condição de tomar dinheiro emprestado, pode ser uma ajuda, mas ele vai pagar juros”, explica o economista.

O empréstimo consignado é um tipo de empréstimo em que o pagamento é descontado diretamente do benefício previdenciário mensalmente. Com o desconto direto na folha, a garantia do pagamento em dia o torna um tipo de crédito mais barato que outras opções do mercado.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O INSS vai pagar com reajuste os benefícios de janeiro para aposentados e pensionistas que recebem um salário mínimo. Com o aumento do salário mínimo definido para 2023, o novo piso será de R$ 1.302. O valor é 7,42% maior que os R$ 1.212 do salário mínimo pago em 2022.

Os pagamentos serão feitos até o dia 7 de fevereiro. O calendário leva em conta o número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador, que aparece depois do traço. 


Para o economista especialista em orçamento familiar, Newton Marques, o reajuste do benefício pode contribuir para a movimentação de recursos na economia brasileira. 

TEC./SONORA: Economista especialista em orçamento familiar - Newton Marques

“É um dinheiro que entra em circulação sempre favorece, porque é um giro, a criação de emprego e renda é o dinheiro que vai para a economia e isso pode impulsionar uma economia.”
 


LOC.: Com os acréscimos na folha de pagamento, os segurados podem contratar novos empréstimos. Segundo Marques, contratar o empréstimo consignado pode comprometer a renda futura. 
 

TEC./SONORA: Economista especialista em orçamento familiar - Newton Marques

“Todas as vezes que alguém toma um empréstimo consignado, ele recebe uma grande quantia na mão, só que ele compromete a renda no futuro. Você imagina uma pessoa que recebe R $ 600,00 como é que ela vai pagar R $ 240,00 e vai receber só R $ 360,00? Então a mesma coisa com relação a quem toma crédito consignado pela previdência, compromete a renda futura. Se ele não tem condição de tomar dinheiro emprestado, pode ser uma ajuda, mas ele vai pagar juros”.
 


LOC.: Segundo o instituto, são mais de 37 milhões de segurados para receber algum benefício do INSS, que inclui aposentadorias, pensões, auxílio-doença e auxílio-reclusão.

Reportagem, Landara Lima