Negociação. Foto: Yanalya/Freepik
Negociação. Foto: Yanalya/Freepik

AMAZÔNIA: Linha de crédito oferece R$ 1 bilhão pelo Pronampe

Linha do Banco da Amazônia (Basa) para micro e pequenas empresas da região amazônica é destinada a gerar fluxo de caixa e manter a empregabilidade


Linha de crédito do Banco da Amazônia (Basa) oferece R$ 1 bilhão em recursos para micro e pequenas empresas da região, pelo Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). 

Com esse novo aporte, o Basa ultrapassa a soma de R$ 1,5 bilhões em investimentos com recursos do Pronampe, considerando que a instituição bancária já injetou R$ 540 milhões na economia regional com essa linha de crédito, em 5.480 contratos firmados em todos os estados da Amazônia Legal. O Basa tem direcionado a oferta de crédito para apoiar a bioeconomia, a energia solar, o microcrédito e o apoio às micro e pequenas (MPE’s) da região.

O Pronampe foi criado em 2020, durante a pandemia da Covid-19, para apoiar as MPE’s afetadas pelos impactos da crise sanitária e, em junho do ano passado, se tornou permanente. Desde então, o programa permite que empresas com faturamento anual de R$ 81 mil até R$ 4,8 milhões possam contratar até R$ 150 mil por CNPJ.

O gerente executivo de Pessoa Jurídica do Basa, Nélio Gusmão, afirma que o objetivo dessa linha de crédito é oferecer recursos para atender as necessidades de fluxo de caixa e manter a empregabilidade.

“É natural que o empreendedor, quando o fluxo de caixa está mais enxuto, tenda a buscar corte de custos para conseguir superar aquele momento de dificuldade. E às vezes esses cortes recaem sobre os empregos. O Pronampe objetiva que esse cliente acesse recursos para atender essas necessidades imediatas e preserve a empregabilidade dos funcionários.”

Crédito barato e fácil

Os créditos do Pronampe podem ser pagos em até 48 meses, com 11 de carência, com juros compostos pela taxa Selic mais 6% ao ano. Segundo Nélio Gusmão, essas condições facilitadas permitem que o empresário de micro e pequeno porte se programe com tranquilidade.

“É um juro definido. Então, o cliente consegue fazer essa previsão, essa programação orçamentária, tanto na condição de ter uma parcela menor por um prazo mais elástico quanto na condição de ter uma oportunidade de se programar, considerando a carência.”

Além disso, as operações do Pronampe podem ser contratadas apenas com o aval dos sócios, o que reduz o tempo de contratação e os custos cartorários. 

“É natural que, para esse público, micro e pequena empresa, exista em muitos momentos uma restrição maior de acesso ao crédito, com dificuldades de oferta de garantias. A linha é garantida pelo governo federal, o que permite que consigamos oferecer uma operação muito mais rápida, desburocratizada, com menor custo para esse empreendedor”, explica Nélio Gusmão.

BASA investe em desenvolvimento econômico e ambiental na Amazônia

Programa Amazônia Florescer atinge R$ 1 bilhão em microcrédito na região Norte do país

Como acessar o crédito

Antes de apresentar a proposta de crédito, o empreendedor - que ainda não é cliente do Basa - deve autorizar o compartilhamento dos dados de faturamento com o Banco da Amazônia por meio do portal e-CAC da Receita Federal. Após esse procedimento, o interessado deve se dirigir a uma agência bancária para fazer a avaliação do valor de crédito disponível para ele. 

Além disso, para conseguir o financiamento, o empreendedor deve preservar o quantitativo de empregados de sua empresa em número igual ou superior ao que tinha até o dia 31 de dezembro de 2021; não pode ter condenação relacionada a trabalho em condições análogas à escravidão ou infantil; além de apresentar certidão negativa de débitos previdenciários.

Para saber mais sobre o Pronampe, acesse o site do Banco da Amazônia.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Linha de crédito do Banco da Amazônia, o Basa, oferece R$ 1 bilhão em recursos para micro e pequenas empresas da região, pelo Pronampe. 

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte foi criado em 2020, durante a pandemia da Covid-19, e, em junho do ano passado, se tornou permanente. Desde então, o Pronampe permite que empresas com faturamento anual de 81 mil até 4,8 milhões de reais possam contratar até 150 mil reais por CNPJ.

O gerente executivo de Pessoa Jurídica do Basa, Nélio Gusmão, explica a ideia dessa linha de crédito.

TEC/SONORA: Nélio Gusmão, gerente executivo de Pessoa Jurídica do Basa.

“É natural que o empreendedor, quando o fluxo de caixa está mais enxuto, tenda a buscar corte de custos para conseguir superar aquele momento de dificuldade. E às vezes esses cortes recaem sobre os empregos. O Pronampe objetiva que esse cliente acesse recursos para atender essas necessidades imediatas e preserve a empregabilidade dos funcionários.”


LOC.: Os empréstimos podem ser pagos em até 48 meses, com 11 de carência, com juros compostos pela taxa Selic mais 6% ao ano. Além disso, as operações podem ser contratadas apenas com o aval dos sócios, o que reduz o tempo de contratação e os custos cartorários, como explica Nélio Gusmão.

TEC/SONORA: Nélio Gusmão, gerente executivo de Pessoa Jurídica do Basa.

“É natural que, para esse público, micro e pequena empresa, exista em muitos momentos uma restrição maior de acesso ao crédito, com dificuldades de oferta de garantias. A linha é garantida pelo governo federal, o que permite que consigamos oferecer uma operação muito mais rápida, desburocratizada, com menor custo para esse empreendedor.”


LOC.: Antes de apresentar a proposta de crédito, o empreendedor - que ainda não é cliente do Basa - deve autorizar o compartilhamento dos dados de faturamento com o banco por meio do portal e-CAC da Receita Federal. Depois deve se dirigir a uma agência bancária para fazer a avaliação do valor de crédito disponível. 

Para saber mais, o interessado pode acessar: bancoamazonia.com.br/pronampe.

Reportagem, Paloma Custódio