Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

AMAPÁ: Municípios já aplicam doses da nova vacina contra Covid-19

A vacina monovalente protege contra a cepa XBB — em maior circulação atualmente


Os municípios amapaenses começaram a vacinação contra o Covid-19 com o novo imunizante da fabricante Moderna. A vacina monovalente protege contra a cepa XBB — em maior circulação atualmente. O estado recebeu as doses que estão sendo distribuídas às cidades. A vacina será aplicada como reforço para os grupos prioritários.

A Andriely Katrine, de 22 anos, do Renascer 1, em Macapá, está atenta ao esquema vacinal contra a Covid-19. Ela é estudante de enfermagem e entusiasta da vacinação. 

“Tanto como cidadã, usuária do SUS, tanto como acadêmica e futura profissional de saúde, acho muito importante incentivar a cultura da vacinação e aderir a ela também. Por ela [pela vacina], evita que a gente contraia e reduz os sintomas da doença [Covid-19].” 

O público-alvo da vacinação contra a Covid-19 é formado por crianças — de seis meses até menores de cinco anos. E também adultos dos grupos prioritários — pessoas com mais de 60 anos, pessoas com comorbidades e gestantes.

O Movimento Nacional pela Vacinação, campanha encabeçada pelo Ministério da Saúde, entrou em nova etapa e pretende vacinar ao menos SETENTA MILHÕES de pessoas contra a Covid-19. Na primeira quinzena de maio, o Brasil recebeu as doses que protegem da variante XBB. Esse lote foi distribuído para todas as Unidades da Federação, que têm autonomia para começar a aplicação imediatamente.  

O infectologista Adelino de Melo Freire Junior reforça que as vacinas vão sendo atualizadas de acordo com as novas cepas dos vírus que circulam, como o que acontece com a vacina da gripe anualmente. Por isso, os grupos mais vulneráveis precisam estar com a vacinação em dia para não contrariem a doença. 

“Essa nova vacina que chega é uma atualização necessária, porque o vírus evoluiu e as vacinas anteriores deixam de ter uma proteção tão eficiente. Então, a vacina nova que está chegando é necessária para a gente se proteger de forma mais ativa contra o vírus que circula hoje.”

Com a proximidade do inverno e a queda nas temperaturas em algumas regiões do país, aumenta a incidência de doenças respiratórias, assim como síndromes gripais.

Por isso, medidas de proteção — além da vacina — devem ser tomadas, como usar máscara em caso de suspeita de alguma doença, cobrir o rosto quando espirrar, além de evitar espaços fechados. Essas medidas podem ajudar a reduzir a circulação do vírus da Covid.

Procure uma Unidade Básica de Saúde, leve a caderneta e vacine-se contra a Covid-19.

Para mais informações, acesse: www.gov.br/saude.

 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Os municípios amapaenses começaram a vacinação contra o Covid-19 com o novo imunizante da fabricante Moderna. A vacina monovalente protege contra a cepa XBB — em maior circulação atualmente. O estado recebeu as doses que estão sendo distribuídas às cidades. A vacina será aplicada como reforço para os grupos prioritários.
A Andriely Katrine, de 22 anos, do Renascer 1, em Macapá, está atenta ao esquema vacinal contra a Covid-19. Ela é estudante de enfermagem e entusiasta da vacinação. 
 

TEC/SONORA: Andriely Katrine, estudante de enfermagem

“Tanto como cidadã, usuária do SUS, como acadêmica e futura profissional de saúde, eu acho muito importante incentivar a cultura da vacinação e aderir à ela também. A vacina evita que a gente contraia e reduz os sintomas da doença.” 
 


LOC.: O público-alvo da vacinação contra a Covid-19 é formado por crianças — de seis meses até menores de cinco anos. E também adultos dos grupos prioritários — pessoas com mais de 60 anos, pessoas com comorbidades e gestantes.
O Movimento Nacional pela Vacinação, campanha encabeçada pelo Ministério da Saúde, entrou em nova etapa e pretende vacinar ao menos SETENTA MILHÕES de pessoas contra a Covid-19. Na primeira quinzena de maio, o Brasil recebeu as doses que protegem da variante XBB. Esse lote foi distribuído para todas as Unidades da Federação, que têm autonomia para começar a aplicação imediatamente.  
O infectologista Adelino de Melo Freire Junior reforça que as vacinas vão sendo atualizadas de acordo com as novas cepas dos vírus que circulam, como o que acontece com a vacina da gripe anualmente. Por isso, os grupos mais vulneráveis precisam estar com a vacinação em dia para não contrariem a doença. 
 

TEC/SONORA: Adelino de Melo Freire Júnior, presidente da Sociedade Mineira de Infectologia

“Essa nova vacina que chega é uma atualização necessária, porque o vírus evoluiu e as vacinas anteriores deixam de ter uma proteção tão eficiente. Então, a vacina nova que está chegando é necessária para a gente se proteger de forma mais ativa contra o vírus que circula hoje.”
 


LOC.: Com a proximidade do inverno e a queda nas temperaturas em algumas regiões do país, aumenta a incidência de doenças respiratórias, assim como síndromes gripais. Por isso, medidas de proteção — além da vacina — devem ser tomadas, como usar máscara em caso de suspeita de alguma doença, cobrir o rosto quando espirrar, além de evitar espaços fechados. Essas medidas podem ajudar a reduzir a circulação do vírus da Covid.
Procure uma Unidade Básica de Saúde, leve a caderneta e vacine-se contra a Covid-19.

Para mais informações, acesse: www.gov.br/saude.