STF - Foto: Notícias STF
STF - Foto: Notícias STF

STF aprova liminar que determina ao Senado a instalação da CPI da Pandemia

O requerimento de abertura da CPI preencheu os três requisitos constitucionais e, portanto, não cabe omissão ou análise de conveniência política pela Presidência da Casa Legislativa


O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou, por decisão majoritária, a liminar concedida pelo ministro Luís Roberto Barroso que determina ao Senado Federal a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar eventuais omissões do governo federal do enfrentamento da pandemia da Covid-19. Agora, o próprio Senado deverá definir os procedimentos a serem seguidos pela CPI, de acordo com as regras de trabalho durante a pandemia.

O requerimento de abertura da CPI preencheu os três requisitos previstos no artigo 58 da Constituição Federal: assinatura de 1/3 dos integrantes da Casa; indicação de fato determinado a ser apurado e definição de prazo para duração. Portanto, não cabe omissão ou análise de conveniência política pela Presidência da Casa Legislativa.

Queiroga anuncia antecipação de 15,5 milhões doses da Pfizer até junho

Senado cria CPI da Covid

Durante a sessão no STF, na última quarta-feira (14), o Ministro Barroso ressaltou que o papel de CPIs não é apenas “apurar coisas erradas”, mas também de fazer diagnósticos de problemas e apontar soluções. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovou, por decisão majoritária, a liminar concedida pelo ministro Luís Roberto Barroso que determina ao Senado Federal a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar eventuais omissões do governo federal do enfrentamento da pandemia da Covid-19. 

O requerimento de abertura da CPI preencheu os três requisitos previstos na Constituição Federal: assinatura de 1/3 dos integrantes da Casa; indicação de fato determinado a ser apurado e definição de prazo para duração. 

Durante a sessão no STF, na última quarta-feira (14), o Ministro Barroso ressaltou que o papel de CPIs não é apenas “apurar coisas erradas”, mas também de fazer diagnósticos de problemas e apontar soluções. 

Reportagem, Paloma Custódio