Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF
Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Primeiro lote de vacina contra a Covid-19 já chegou ao Brasil

120 mil doses da Coronavac chegaram a São Paulo nesta quinta (19); Ainda em fase três de testes, imunizante é desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com empresa chinesa


Uma remessa com 120 mil doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, chegou ao Brasil nesta quinta-feira (19).  A carga desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos. 
 
Este foi o primeiro lote de vacinas a chegar no País. O governo de São Paulo acertou a compra de 46 milhões de doses, que deve chegar nos próximos 40 dias, sendo seis milhões prontas para aplicação e 40 milhões em forma de insumos para formulação e envase pelo próprio Butantan. 

Covid-19: Vacina precisará de cuidados durante envio a Estados e Municípios

“Já estamos na segunda onda”, afirma pesquisador da USP sobre novo coronavírus
 
A disponibilização do imunizante para a população só vai ocorrer após o fim da última fase de testes, ainda em curso no Brasil, e aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Na última terça-feira (17), a revista científica Lancet publicou os resultados dos estudos clínicos da Coronavac. Segundo a publicação, a vacina é segura e produz resposta imune em 97% dos casos. 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Uma remessa com 120 mil doses da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, chegou ao Brasil nesta quinta-feira (19).  A carga desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos. 
 
Este foi o primeiro lote de vacinas a chegar no País. O governo de São Paulo acertou a compra de 46 milhões de doses, que deve chegar nos próximos 40 dias, sendo seis milhões prontas para aplicação e 40 milhões em forma de insumos para formulação e envase pelo próprio Butantan. 
 
A disponibilização do imunizante para a população só vai ocorrer após o fim da última fase de testes, ainda em curso no Brasil, e aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Na última terça-feira (17), a revista científica Lancet publicou os resultados dos estudos clínicos da Coronavac. Segundo a publicação, a vacina é segura e produz resposta imune em 97% dos casos. 
 
Reportagem, Felipe Moura.