Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

Regras de Uso

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o radialista realize o login no site da Agência do Rádio - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 Mais não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Pesquisadores da UnB concluem equipamento para descontaminação de máscaras N95

Esse tipo de insumo é bastante utilizado por profissionais de saúde

Salvar imagemTexto para rádio

Pesquisadores do Instituto de Física da Universidade de Brasília (UnB) concluíram um equipamento para descontaminação de máscaras N95 por meio de luz ultravioleta. A máquina de descontaminação permite que profissionais de saúde possam reutilizar esse tipo de máscara. De acordo com os desenvolvedores do equipamento, a radiação ultravioleta é uma tecnologia de baixo custo e de fácil manutenção e bastante utilizada na indústria brasileira.

O projeto teve apoio financeiro de R$ 50 mil do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTIC) e de R$ 80 mil do Rotary Club. Marcos Pontes, titular do MCTIC, e outros secretários da pasta visitaram o departamento da UnB onde o equipamento foi desenvolvido. 

Seis protótipos com ciclo de descontaminação de uma hora já estão prontos, sendo cinco de pequeno porte com capacidade para 60 máscaras e uma unidade com capacidade para descontaminar 150 máscaras. O projeto foi desenvolvido para atender a demanda da rede pública de saúde do Distrito Federal, mas hospitais de Goiás e Tocantins também vão contemplados com o equipamento. 
 

Fonte: <a href='https://brasil61.com/noticias/pesquisadores-da-unb-concluem-equipamento-para-descontaminacao-de-mascaras-n95-bras200623' target='_blank'>Brasil 61</a>

Continue Lendo





Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Pesquisadores do Instituto de Física da Universidade de Brasília (UnB) concluíram um equipamento para descontaminação de máscaras N95 por meio de luz ultravioleta. A máquina de descontaminação permite que profissionais de saúde possam reutilizar esse tipo de máscara. De acordo com os desenvolvedores do equipamento, a radiação ultravioleta é uma tecnologia de baixo custo e de fácil manutenção e bastante utilizada na indústria brasileira.

O projeto teve apoio financeiro de R$ 50 mil do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTIC) e de R$ 80 mil do Rotary Club. Marcos Pontes, titular do MCTIC, e outros secretários da pasta visitaram o departamento da UnB onde o equipamento foi desenvolvido. 

Seis protótipos com ciclo de descontaminação de uma hora já estão prontos, sendo cinco de pequeno porte com capacidade para 60 máscaras e uma unidade com capacidade para descontaminar 150 máscaras. O projeto foi desenvolvido para atender a demanda da rede pública de saúde do Distrito Federal, mas hospitais de Goiás e Tocantins também vão contemplados com o equipamento.

 Reportagem, Paulo Oliveira