;

Cadastro de mídia

TERMO DE USO E PARCERIA

TERMO DE USO E PARCERIA

1º - A utilização gratuita e livre dos materiais produzidos pelo Brasil 61 só será permitida depois que este termo de parceria for aceito pelo usuário, prevendo as seguintes regras:

a) A utilização do material - na íntegra, ou em partes - só será permitida desde que as informações não sejam distorcidas, manipuladas ou alteradas.

b) Não é necessário a identificação do Brasil 61 na hora da replicação do conteúdo. Mas toda e qualquer veiculação de áudios produzidos pelo Brasil 61 prevê o cadastro no site, com a disponibilização de dados que serão utilizados para a organização do mailing desta empresa,

2º - OBRIGAÇÕES DO BRASIL 61

a) O Brasil 61 se compromete, a partir deste termo de uso, a produzir conteúdo particularizado diariamente, trazendo informações de dia-a-dia e bastidores do Planalto Central, além de outras temáticas de relevância do noticiário nacional. 

b) O acesso ao conteúdo jornalístico (na versão de leitura) é livre e gratuito, podendo ser replicado por qualquer usuário que acesse o site. O download do áudio para que seja utilizado na programação das rádios requer que o usuário realize o login no site do Brasil 61 - informando e-mail e senha cadastrados. 

3º - OBRIGAÇÕES DOS COMUNICADORES PARCEIROS

Não alterar o sentido dos materiais, ou distorcer fala de entrevistados ou mudar a conotação das mensagens dos materiais. 

ADENDOS IMPORTANTES SOBRE A PARCERIA

a) O Brasil 61 poderá distribuir conteúdo patrocinado com ou sem assinatura dos clientes patrocinadores do boletim e sem aviso prévio ao comunicador. 

b) As rádios parceiras não vão ter participação financeira sobre o faturamento do Brasil 61.

c) Os comunicadores podem patrocinar os conteúdos do Brasil 61, desde que não alterem o sentido e a conotação dos conteúdos oferecidos. Nesses casos, o Brasil 61 não terá participação nos lucros conquistados pelos veículos parceiros. 

Ao clicar em ACEITO, a emissora aqui cadastrada afirma concordar e estar ciente de todas as condições apresentadas neste Termo de Utilização de Conteúdo.

Política de privacidade

Nós do Brasil 61 coletamos e usamos alguns dados dos nossos leitores com o intuito de melhorar e adaptar nossas plataformas e nossos produtos. Para isso, agimos conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018) e nos esforçamos para sermos transparentes em todas nossas atividades.

Para podermos oferecer melhores serviços e veicular peças publicitárias de nossos anunciantes, precisamos conhecer certas informações dos nossos usuários.

COMO O BRASIL 61 COLETA SEUS DADOS

– Quando você se cadastra e cria um usuário no Brasil 61

Quando você entra no nosso site, fornece informações (dados) para a criação do usuário. Estes dados são usados para orientar a estratégia do Brasil 61 e o desenvolvimento de novos serviços e/ou produtos. Essas informações são fornecidas voluntariamente por você leitor e não são compartilhadas com nenhum terceiro.

– Quando você acessa o site do Brasil 61 (www.brasil61.com.br) ou abre uma de nossas newsletters enviadas por e-mail

O Brasil 61 usa tecnologias como cookies e pixel tags para entender como é a sua interação com as nossas plataformas. Esses dados permitem saber, por exemplo, de que dispositivo você acessa o site ou em que links você clicou e quanto tempo permaneceu lendo as notícias. 

COMO O BRASIL 61 USA OS SEUS DADOS

Nós, do Brasil 61, usamos seus dados sempre com a principal intenção de melhorar, desenvolver e viabilizar nossos próprios produtos e serviços a você leitor.

Seus dados são sempre analisados de forma não individualizada, mesmo os que são fornecidos vinculados seu nome ou ao seu endereço de e-mail. 

Os dados em conjunto são analisados para criar relatórios estatísticos de audiência sobre as páginas, textos e meios de acesso ao site e às newsletters. 

Esses relatórios são compartilhados com nossos anunciantes e patrocinadores e servem para modelar estratégias e campanhas institucionais.

As informações que você fornece durante a criação do cadastro do seu usuário no Brasil 61 são utilizadas para a formulação de estratégia comercial e desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços.

Essas informações individualizadas podem ser usadas pelo Brasil 61 para o envio de campanhas comerciais e divulgação de serviços e/ou produtos próprios. Não são compartilhadas com nenhum terceiro.

As informações captadas por meio de cookies e pixel tags são usadas em relatórios internos de monitoramento da audiência e também em relatórios para os anunciantes verificarem a efetividade de suas campanhas. Essas informações não estão vinculadas a nome ou e-mail dos leitores e são sempre avaliadas de forma não individualizada.

O Brasil 61 compartilha informações captadas por meio de cookies e pixel tags com terceiros, como anunciantes, plataformas de redes sociais e provedores de serviço – por exemplo, o serviço de envio de e-mails. O Brasil 61 também em seu site cookies de terceiros que captam informações diretamente do usuário, de acordo com suas próprias políticas de privacidade e uso de dados. 

O QUE O BRASIL 61 NÃO FAZ COM SEUS DADOS

– Não monitoramos ou coletamos dados de páginas que não pertencem ao Brasil 61.
– Não compartilhamos ou vendemos para terceiros nenhuma informação identificável.

O QUE VOCÊ PODE FAZER SE NÃO QUISER MAIS QUE SEUS DADOS SEJAM USADOS PELO BRASIL 61

– Caso não queira que o Brasil 61 use nenhum tipo de cookies, altere as configurações do seu navegador. Nesse caso, a exibição de anúncios e mensagens importantes do Brasil 61 e de nossos anunciantes pode ser prejudicada.

– Caso queira deixar de receber algum newsletter ou e-mail de alertas de notícias, basta clicar em “Unsubscribe”, na parte de baixo do e-mail enviado pelo Brasil 61. 

– Caso queira excluir seu usuário e apagar seus dados individuais da base do Brasil 61, basta enviar um e-mail para: privacidade@brasil61.com

 Última atualização: 24 de dezembro de 2020 

Agência Brasil

Dia de Finados terá cemitérios fechados em alguns municípios do País

Maior parte das prefeituras, no entanto, decidiu pela abertura dos espaços para visitas no feriado tradicional, mas com adoção de medidas de segurança em meio à pandemia da Covid-19


Embora seja feriado de tradição nacional, o Dia de Finados, na próxima segunda-feira (2), será diferente em várias partes do País. Isso porque, diante da pandemia da Covid-19 algumas autoridades vão adotar protocolos de segurança para permitir o acesso dos visitantes aos cemitérios e as homenagens aos entes queridos que morreram. Outras, no entanto, decidiram pelo fechamento dos espaços, devido ao temor quanto à propagação do novo coronavírus. 
 
É o caso de Manaus, capital do Amazonas, onde as autoridades decidiram pela não abertura dos cemitérios para visitação. Já em São Paulo, o governo do estado anunciou que os cemitérios vão poder abrir normalmente, mas que a decisão final cabe à cada prefeitura. Na capital paulista, em Guarulhos e em Osasco, algumas das cidades que decidiram pela abertura, as medidas comuns são o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento social. 
 
Segundo Jeconias Rozendo Júnior, coordenador de Articulação Política da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), além das medidas divulgadas constantemente pelas autoridades, há outras ações que podem ser observadas para aperfeiçoamento do protocolo de segurança nos locais em que os cemitérios vão funcionar no feriado. 
 
“A FNP sugere outros parâmetros, como a flexibilização do horário de funcionamento dos cemitérios, a fim de evitar aglomerações, implementação de mecanismos de controle de acesso e saída de público, aferição de temperatura, intensificação da limpeza e desinfecção dos locais de uso comum e a disponibilização de álcool em gel”, cita.

Arte: Brasil 61

Fechado

Em Patos de Minas, o Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 decidiu pela não abertura dos cemitérios do município, incluindo os privados e as unidades que ficam na zona rural. A proibição foi justificada pelo “ainda preocupante quadro epidemiológico da cidade”, que tem cerca de 153 mil moradores, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo o painel de informações da prefeitura, até a última quarta-feira (28), a cidade registrava 2.803 casos e 78 óbitos pela Covid-19. 
 
Parte da população questionou a determinação, uma vez que outros locais com possibilidade de causar aglomeração estão abertos. É o que pensa Renata Almeida, moradora do município, que fica na região do Alto Parnaíba. “Achei a decisão um pouco incoerente, até porque bares e restaurantes estão abertos e há aglomerações nesses locais. Se pode um lugar, porque que o outro não pode?”, indaga. 
 
Já o advogado Itamar Fernandes acredita que a decisão do comitê é correta. Apesar de tradicionalmente visitar os entes na data, ele afirma que vai deixar isso para outro momento. “Claro que são valores que podem entrar em conflito com relação a respeitar o direito das pessoas visitarem os entes queridos, mas acho que o momento é de precaução. Nós precisamos preservar a saúde e evitar a disseminação do coronavírus”, opina.

O comitê explicou que as comparações entre outros ambientes que já estão com o funcionamento flexibilizado e os cemitérios não é correta. As autoridades citam o fluxo 2019, quando cerca de 10 mil pessoas passaram pelo local. “É um espaço amplo, onde seria muito complicado controlar o fluxo interno e externo, o tempo de permanência das pessoas, de forma a possibilitar a visitação de todos que aguardam do lado de fora, e garantir que todos procedessem à higienização correta das mãos”, esclareceu em publicação. 
 
Além de Manaus, outra capital do Norte do país não vai permitir a abertura dos cemitérios no Dia de Finados. Trata-se de Macapá. Em um novo decreto publicado nesta semana, a prefeitura retroagiu em algumas flexibilizações e endureceu as normas para tentar frear o aumento de casos e internações pela Covid-19. 

Programação virtual e protocolo

A exemplo do que ocorre em muitos municípios pelo país, Rio Claro, que fica no interior de São Paulo, não vai ter a tradicional programação religiosa de Finados. Cultos, missas e outras homenagens aos falecidos foram suspensas por causa do novo coronavírus. No entanto, o cemitério municipal vai funcionar das 7h às 18h. O uso de máscaras é obrigatório e vai haver álcool em gel em todos os portões acesso para os visitantes. 

Já em Fortaleza, as cerimônias vão migrar dos cemitérios para as paróquias católicas. Algumas igrejas também vão transmitir as missas por meio das redes sociais. O objetivo é evitar aglomerações. Mais ao sul do país, em Porto Alegre, os eventos de grande porte estão descartados. No entanto, os cemitérios abrem, em geral, das 8h às 18h, seguindo os protocolos definidos pelas autoridades de saúde locais. 

No Distrito Federal, a administração da empresa Campo da Esperança, que administra os seis cemitérios da capital, recomendou que as famílias prestem homenagens aos parentes de casa. Apesar disso, os locais vão estar abertos à visitação, com reforço de algumas medidas, como o uso obrigatório de máscaras, a proibição de vendedores ambulantes no interior das unidades e a limpeza dos banheiros com maior frequência, por exemplo. 

Por causa do dia, o Departamento de Trânsito do DF vai realizar uma série de intervenções no trânsito nas proximidades de cemitério de Taguatinga e apoiar o DER-DF na organização do fluxo de veículos e pedestres no acesso ao cemitério do Gama. Nas demais unidades da capital, o trânsito será de responsabilidade da Polícia Militar de cada região. 

Homenagens virtuais

Uma parceria da Associação Cemitérios e Crematórios do Brasil (Acembra) com o Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (SIncep) criou a campanha “Para Sempre Em Nossos Corações”. Para que as pessoas possam homenagear os entes queridos, a iniciativa sugere um painel virtual de tributos. A ideia é que cada empreendimento crie um perfil no Instagram e compartilhe as fotos e mensagens que os clientes vão mandar para a formação de um grande painel no dia 2 de novembro. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Embora seja feriado de tradição nacional, o Dia de Finados, na próxima segunda-feira (2), será diferente em várias partes do país. Isso porque, diante da pandemia da Covid-19, algumas autoridades vão adotar protocolos de segurança para permitir o acesso dos visitantes aos cemitérios e as homenagens aos entes queridos que morreram. Outras, no entanto, decidiram pelo fechamento dos espaços, devido ao temor quanto à propagação do novo coronavírus. 
 
É o caso de Manaus, onde as autoridades decidiram pela não abertura dos cemitérios para visitação. Já em São Paulo, o governo do estado anunciou que os cemitérios vão poder abrir normalmente, mas que a decisão final cabe à cada prefeitura. Na capital paulista, em Guarulhos e em Osasco, algumas das cidades que decidiram pela abertura, as medidas comuns são o uso obrigatório de máscaras e o distanciamento social. 

Segundo Jeconias Rozendo Júnior, coordenador de Articulação Política da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), além das medidas divulgadas
constantemente pelas autoridades, há outras ações que podem ser observadas para aperfeiçoamento do protocolo de segurança nos locais em que os cemitérios vão funcionar no feriado. 

TEC./SONORA: Jeconias Rozendo Júnior, coordenador de Articulação Política da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). 

“A FNP sugere outros parâmetros, como a flexibilização do horário de funcionamento dos cemitérios, a fim de evitar aglomerações, implementação de mecanismos de controle de acesso e saída de público, aferição de temperatura, intensificação da limpeza e desinfecção dos locais de uso comum e a disponibilização de álcool em gel.” 
 

LOC.: A exemplo do que ocorre em muitos municípios pelo país, Rio Claro, que fica no interior de São Paulo, não vai ter a tradicional programação religiosa de Finados. Cultos, missas e outras homenagens aos falecidos foram suspensas por causa do novo coronavírus. No entanto, o cemitério municipal vai funcionar das 7h às18h. O uso de máscaras é obrigatório e vai haver álcool em gel em todos os portões acesso para os visitantes. 
 
Em Fortaleza, as cerimônias vão migrar dos cemitérios para as paróquias católicas. Algumas igrejas também vão transmitir as missas por meio das redes sociais. O objetivo é evitar aglomerações. Mais ao sul do país, em Porto Alegre, os eventos de grande porte estão descartados. No entanto, os cemitérios abrem, em geral, das 8h às 18h, seguindo os protocolos definidos pelas autoridades de saúde locais. 
 
Já em outros municípios, como é o caso de Patos de Minas, os familiares e amigos não vão poder homenagear os entes que faleceram. O Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 da cidade decidiu pela não abertura dos cemitérios. A proibição foi justificada pelo “ainda preocupante quadro epidemiológico da cidade”, que registra 2.803 casos e 78 óbitos pela Covid-19. 
 
Parte da população questionou a determinação, uma vez que outros locais com possibilidade de causar aglomeração estão abertos. É o que pensa Renata Almeida, moradora do município, que fica na região do Alto Parnaíba.

TEC./SONORA: Renata Almeida, moradora de Patos de Minas/MG

“Achei a decisão um pouco incoerente, até porque bares e restaurantes estão abertos e há aglomerações nesses locais. Se pode um lugar, porque que o outro não pode?”
 

LOC.: Uma parceria da Associação Cemitérios e Crematórios do Brasil (Acembra) com o Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil (SIncep) criou a campanha “Para Sempre Em Nossos Corações”. A ideia é que cada empreendimento crie um perfil no Instagram e compartilhe as fotos e mensagens que os clientes vão mandar, em tributo aos entes queridos, para a formação de um grande painel no dia 2 de novembro. 

Reportagem, Felipe Moura.