Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

CPI da Pandemia é instalada com Omar Aziz na presidência

Relatoria ficou com Renan Calheiros. Senadores membros da comissão já sugeriram nomes para audiências e convocações


A comissão parlamentar de inquérito (CPI), que vai investigar as ações do governo e o uso de verbas federais na pandemia de Covid-19, elegeu seu presidente nesta terça-feira (27). Com oito votos, o senador Omar Aziz (MDB- AM) foi eleito presidente da comissão e indicou Renan Calheiros (MDB-AL) para a relatoria. Já a vice-presidência ficou com Randolfe Rodrigues (Rede- AP).

Metade dos municípios não consegue atender população local contra a Covid-19

MPF: evento “O luto na pandemia” vai abordar como lidar com as perdas desse período

 Na véspera de instalação da CPI, os senadores membros da comissão já haviam reunido algumas sugestões de audiências e convocações. Entre os nomes sugeridos estão ministros e ex-ministros do governo federal, incluindo os quatro ocupantes do Ministério da Saúde durante a pandemia: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga.

Os pedidos ainda precisam ser oficializados no plano de trabalho a ser apresentado pelo relator Renan Calheiros.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: A comissão parlamentar de inquérito (CPI), que vai investigar as ações do governo e o uso de verbas federais na pandemia de Covid-19, elegeu seu presidente nesta terça-feira (27). Com oito votos, o senador Omar Aziz (MDB- AM) foi eleito presidente da comissão e indicou Renan Calheiros (MDB-AL) para a relatoria. Já a vice-presidência ficou com Randolfe Rodrigues (Rede- AP).

Na véspera de instalação da CPI, os senadores membros da comissão já haviam reunido algumas sugestões de audiências e convocações. Entre os nomes sugeridos estão ministros e ex-ministros do governo federal, incluindo os quatro ocupantes do Ministério da Saúde durante a pandemia: Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga.

Os pedidos ainda precisam ser oficializados no plano de trabalho a ser apresentado pelo relator Renan Calheiros.

Reportagem, Poliana Fontenele