Foto: Fabíola Sinimbú/Agência Brasil
Foto: Fabíola Sinimbú/Agência Brasil

Turismo no Paraná cresce 13,7% no primeiro quadrimestre

O número superou o resultado nacional, de 8,4%


O ramo turístico no Paraná cresceu 13,7% no primeiro quadrimestre deste ano, comparado ao mesmo período de 2022. Esse é o segundo maior avanço no país, atrás apenas de Minas Gerais (20,4%). O número superou o resultado nacional, de 8,4%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada nesta quinta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em abril, o Paraná registrou um crescimento de 3,6% em comparação ao mesmo mês em 2022. Enquanto que na média nacional o aumento foi de apenas 1,4% em relação ao mesmo mês no ano anterior. 

Além do Paraná, outros estados também apresentaram avanço no setor turístico no mesmo mês, como São Paulo (3,6%), Minas Gerais (10,1%), Rio Grande do Sul (1,1%) e Ceará (0,2%). De acordo com o IBGE, esse aumento foi impulsionado pelos segmentos de locação de automóveis, restaurantes, hotéis, agências de viagens, transporte rodoviário coletivo de passageiros e serviços de bufê.

Na variação acumulada nos últimos 12 meses, o Paraná registrou um crescimento de 19,9%, o melhor desempenho na região Sul. O Rio Grande do Sul ficou com 18,6% e Santa Catarina 19,8%.

De acordo com o economista César Bergo, o Paraná é o quarto estado com maior Produto Interno Bruto (PIB) do país e possui a sexta maior renda per capita. Por isso, a indústria e o comércio são fortes, principalmente no segmento do turismo.

O economista César Bergo destaca as características interessantes para o turismo no Paraná. “Tem um aspecto natural como a Cataratas do Iguaçu e outros pontos turísticos, também com relação à geologia, que atrai bastante o turismo. Mas o que se destaca no estado é a infraestrutura hoteleira, estrutura de serviços, as grandes cidades paranaenses, lideradas por Curitiba, que é realmente o ícone nacional em termos urbanos.”

As Cataratas do Iguaçu bateram recorde de visitação em abril, recebendo aproximadamente 150 mil turistas. Além disso, as unidades de conservação do estado do Paraná tiveram um aumento significativo nas visitas, quase dobrando entre janeiro e abril, em comparação com os mesmos meses do ano anterior, totalizando mais de 209 mil visitantes nesse período.

Para o economista, o importante é que houve, de fato, um desenvolvimento de todo o serviço hoteleiro e restaurantes, que dão uma base interessante para o turismo. “O aeroporto de Curitiba, Afonso Pena, é um destaque nacional que vem aumentando os voos internacionais”, complementa.

Segundo Bergo, o Paraná mostra uma grande perspectiva de crescimento futuro, não só no setor de economia, mas também no de turismo.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O ramo turístico no Paraná cresceu 13,7% no primeiro quadrimestre deste ano, comparado ao mesmo período de 2022. Esse é o segundo maior avanço no país, atrás apenas de Minas Gerais. O número superou o resultado nacional, de 8,4%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta quinta-feira (15) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

Em abril, o Paraná registrou um crescimento de 3,6% em comparação ao mesmo mês em 2022. Na variação acumulada nos últimos 12 meses, o estado registrou o melhor desempenho na região Sul. 

De acordo com o economista César Bergo, o Paraná é o quarto estado com maior Produto Interno Bruto do país e possui a sexta maior renda per capita. Por isso, a indústria e o comércio são fortes, principalmente no segmento do turismo. 

 TEC./SONORA: César Bergo, economista

“Tem um aspecto natural como a Cataratas do Iguaçu e outros pontos turísticos, também com relação à geologia, que atrai bastante o turismo. Mas o que se destaca no estado é a infraestrutura hoteleira, estrutura de serviços, as grandes cidades paranaenses, lideradas por Curitiba, que é realmente o ícone nacional em termos urbanos.”


LOC.: As Cataratas do Iguaçu bateram recorde de visitação em abril, recebendo aproximadamente 150 mil turistas. Além disso, as unidades de conservação do estado do Paraná registraram mais de 209 mil visitantes entre janeiro e abril.

Para o economista, o importante é que houve, de fato, um desenvolvimento de todo o serviço hoteleiro e restaurantes, que dão uma base interessante para o turismo. Segundo ele, o Paraná mostra potencial para continuar crescendo no setor econômico e no de turismo.

Reportagem, Nathália Guimarães.