Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Tipagens sanguíneas negativas estão em estado bastante preocupante, informa Hemocentro Regional de Barreiras

Redução no número de doações se deve à pandemia do coronavírus instalada no país


O Hemocentro Regional de Barreiras está com as tipagens sanguíneas negativas em estado bastante preocupante. A instituição aproveita para sensibilizar a população da região para se solidarizar doando sangue, principalmente agora diante do atual cenário da Covid-19. De acordo com Dulce Rodrigues, responsável administrativa pelo local, a pandemia reduziu bastante o número de doações.

“Nossos estoques estão críticos devido ao aumento de consumo diante desse cenário que estamos vivenciando.  Então, fazemos um apelo à população que faça o seu agendamento pelo telefone ou site”, disse.

O motorista Rafael Lopes, 38 anos, se sentiu realizado ao doar sangue. Morador do Bairro do Uruguai, na capital baiana, ele doa há uma década. “No dia do meu aniversário eu sempre tomo essa atitude de agradecer a Deus pelo dom da vida e faço isso doando sangue. Todas as vezes eu vou ao Hemoba, aqui em Salvador, doar voluntariamente, pois sei que muita gente precisa. Eu me sinto realizado em saber que estou sendo útil para a humanidade, estou muito satisfeito”, comemora.

Para o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a população precisa entender a importância de ir ao hemocentro e às unidades de coleta para doar sangue ou medula óssea. Mesmo com a pandemia, as doações não podem parar. Só assim os estoques de sangue podem ser abastecidos diariamente, evitando situações de emergência e escassez.

“Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E, nesse sentido, é importante a doação regular de sangue. Doe sangue regularmente. Com a nossa união, a vida se completa”, afirmou.

Onde doar sangue na Bahia

Interessados em doar sangue e medula óssea podem procurar, além do hemocentro coordenador do estado, em Salvador, os hemocentros regionais de Barreiras e Eunápolis ou uma das mais de 20 unidades espalhadas por toda a Bahia. 

Doadores dos municípios de Baianópolis, Catolândia, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães, Riachão das Neves e São Desidério, podem procurar o Hemocentro Regional de Barreiras que fica na Rua Paulo Afonso, sem número, Barreirinhas (ao lado do Hospital Municipal Eurico Dutra). O telefone para contato é o (77) 3613-3799. 

Quem mora na microrregião de Porto Seguro, composta por 19 municípios, entre eles Caravelas, Mucuri  e Teixeira de Freitas pode procurar o Hemocentro Regional do Extremo Sul, em Eunápolis, localizado na Avenida Brilhante, sem número, no bairro Pequi ou discar para (73) 3261-1845.

Para saber mais informações sobre endereços e horários de funcionamento das unidades mais próximas de você, veja o mapa abaixo.

Critérios para doar sangue

De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois o lanche. Isso tudo leva em média 40 minutos.

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Todos os vacinados devem esperar o tempo de imunização, que vai depender da marca do imunizante.

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de três meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de dois meses. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas.

Candidatos à doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea, acesse saude.ba.gov.br/hemoba.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: O Hemocentro Regional de Barreiras está com as tipagens sanguíneas negativas. A instituição aproveita para sensibilizar a população da região para se solidarizar doando sangue, principalmente agora diante do atual cenário da Covid-19. De acordo com Dulce Rodrigues, responsável administrativa pelo local, a pandemia reduziu bastante o número de doações.

TEC./SONORA: Dulce Rodrigues, responsável administrativa Barreiras

“Nossos estoques estão críticos devido ao aumento de consumo diante desse cenário que estamos vivenciando.  Então, fazemos um apelo à população que faça o seu agendamento pelo telefone ou site.”

LOC: Doadores dos municípios de Baianópolis, Catolândia, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães, Riachão das Neves e São Desidério, podem procurar o Hemocentro Regional de Barreiras, que fica na Rua Paulo Afonso, sem número, Barreirinhas (ao lado do Hospital Municipal Eurico Dutra). O telefone para contato é o (77) 3613-3799. 

Moradores de outras regiões da Bahia que desejam doar sangue podem procurar o hemocentro ou unidade de coleta mais próximos. A unidade coordenadora fica em Salvador. Além de Barreiras, Eunápolis também tem hemocentro regional. Para mais informações, ligue no (71) 3116-5643. 

O motorista Rafael Lopes, 38 anos, se sentiu realizado ao doar sangue. Morador do Bairro do Uruguai, na capital baiana, ele doa há uma década.

TEC./SONORA: Rafael Lopes, doador de sangue na Bahia

“No dia do meu aniversário, eu sempre tomo essa atitude de agradecer a Deus pelo dom da vida e faço isso doando sangue. Todas as vezes eu vou ao Hemoba, aqui em Salvador, doar voluntariamente, pois sei que muita gente precisa. Eu me sinto realizado em saber que estou sendo útil para a humanidade, estou muito satisfeito.

LOC.: Segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, são realizadas três milhões de doações de sangue por ano na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). Ele destaca a importância da doação regular.

TEC./SONORA: Marcelo Queiroga, Ministro da Saúde.

“Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E, nesse sentido, é importante a doação regular de sangue. Doe sangue regularmente. Com a nossa união, a vida se completa.”

LOC.: De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois o lanche. Isso tudo leva em média 40 minutos. 

Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Quem já está vacinado deve esperar o tempo de imunização, que vai depender da marca do imunizante. 

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de três meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de dois meses. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas. 

Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea na Bahia, acesse saude.ba.gov.br/hemoba.

Reportagem, Gabriela Andrade