Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

SP: repasses do ICMS para municípios serão disponibilizados nesta terça-feira (18)

Serão concedidos R$ 373,9 milhões nos cofres das prefeituras para 645 municípios


Os municípios de São Paulo recebem, nesta terça-feira (18), o repasse do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Serão disponibilizados R$ 373,9 milhões nos cofres das prefeituras para 645 municípios, de acordo com a Secretaria da Fazenda e Planejamento (Sefaz-SP).

O economista Hugo Garbe explica que o ICMS é um tributo estadual que incide sobre a circulação de mercadorias, serviços de transporte interestadual e intermunicipal, e comunicação. O valor que vai para as prefeituras corresponde a 25% da arrecadação do imposto, que é dividido entre as administrações municipais com base na aplicação do Índice de Participação dos Municípios (IPM) definido para cada cidade. 

Segundo o economista, a Constituição Federal estabelece que uma parcela do ICMS arrecadado pelos estados deve ser repassada aos municípios, com o objetivo de promover a descentralização financeira e o desenvolvimento regional.

“A distribuição desses recursos é realizada com base em critérios estabelecidos em leis estaduais, levando em consideração fatores como o valor adicionado nas operações de circulação de mercadorias e o número de habitantes de cada município.Isso significa que municípios menos desenvolvidos podem receber uma parcela maior dos recursos”, informa.

O repasse ocorre, geralmente, toda semana, no segundo dia útil do mês, mas pode variar de acordo com a legislação de cada estado. No primeiro repasse do mês, as prefeituras paulistas receberam R$ 737,5 milhões. Para julho, a estimativa é transferir aos municípios o total de R$ 3,3 bilhões em ICMS.

Hugo Garbe aponta que o repasse do ICMS aos municípios é fundamental para o financiamento das atividades municipais, como a prestação de serviços públicos, investimentos em infraestrutura, saúde, educação, entre outros, contribuindo para o desenvolvimento local. 

“Ao receber esses recursos, os municípios têm mais capacidade para investir em infraestrutura, atração de empresas, estímulo ao comércio e ao empreendedorismo, gerando empregos e renda para a população”, complementa o Garbe.

Já o economista César Bergo aponta que o repasse facilita a arrecadação dos municípios, que passam a ter recursos próprios para financiar atividades e projetos. “É importante, porque com esses recursos as prefeituras podem fazer uma melhor gestão financeira — e também contribui para o equilíbrio das contas públicas”, explica.

Agenda tributária

Os valores dos repasses do ICMS variam de acordo com os prazos estabelecidos para o pagamento do imposto. Dependendo do mês, pode haver até cinco datas de transferências. Essas variações nos depósitos ocorrem de acordo com o calendário mensal, os prazos de pagamento e a quantidade de dinheiro arrecadado. 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Nesta terça-feira (18), os municípios de São Paulo receberão o repasse do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, o ICMS. Serão disponibilizados R$ 373,9 milhões para as 645 cidades, de acordo com a Secretaria da Fazenda e Planejamento do estado.

O valor que vai para as prefeituras corresponde a 25% da arrecadação do imposto, que é dividido entre as administrações municipais com base na aplicação do Índice de Participação dos Municípios, definido para cada cidade. 

Segundo o economista Hugo Garbe, o repasse tem como objetivo promover a descentralização financeira e o desenvolvimento regional.

TEC./SONORA: Hugo Garbe, economista

“A distribuição desses recursos é realizada com base em critérios estabelecidos em leis estaduais, levando em consideração fatores como o valor adicionado nas operações de circulação de mercadorias e o número de habitantes de cada município.”


LOC: Garbe ainda aponta que o repasse do ICMS aos municípios é fundamental para o financiamento das atividades municipais, como a prestação de serviços públicos, investimentos em infraestrutura, saúde, educação, entre outros. 

Já o economista César Bergo  aponta que o repasse facilita a arrecadação dos municípios, que passam a ter recursos próprios para financiar atividades e projetos.

TEC./SONORA: César Bergo, economista

“Então é importante, porque com esses recursos as prefeituras podem fazer uma melhor gestão financeira, e também contribui para o equilíbrio das contas dessas prefeituras.”


LOC.: Os valores dos repasses do ICMS mudam de acordo com os prazos estabelecidos para o pagamento do imposto. Dependendo do mês, pode haver até cinco datas diferentes para transferências. Essas alterações nos valores depositados seguem o calendário mensal, os prazos de pagamento e a quantia arrecadada.

Reportagem, Nathália Guimarães