Após três meses com números negativos, serviços cresceram em novembro. Foto:Elza Fiúza/Agência Brasil
Após três meses com números negativos, serviços cresceram em novembro. Foto:Elza Fiúza/Agência Brasil

Setor de serviços cresce 0,4% em novembro, aponta IBGE

Resultado é o melhor em quatro meses


O mês de novembro foi de crescimento para o setor de serviços no país. De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE divulgada na última terça-feira (16), a receita do setor avançou 0,4% em relação ao mês anterior. 

O resultado positivo após três meses com números negativos se deve a queda da inflação, de acordo com a análise da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). 

O economista da Fecomercio Guilherme Dietze faz uma avaliação positiva do cenário, dando destaque principalmente para os segmentos do turismo.

“Na hora que você olha serviços prestados às famílias, desde alojamento, alimentação, transporte aéreo, todos tiveram forte crescimento no ano passado. Então isso significa que o turismo dentro do setor de serviços teve destaque importante para recuperação do setor; então de maneira geral a gente já esperava isso”, 

Mesmo puxando o resultado do ano como um todo para cima, com uma alta acumulada de 7,3% em 2023, em novembro o turismo registrou queda de 2,4% — maior retração mensal desde maio de 2022. Os reajustes nas passagens aéreas no fim do ano foram um dos principais responsáveis pelo avanço do índice geral de preços no país, segundo a CNC.

Beleza

Voltado principalmente para o público feminino, o segmento da beleza em geral cresceu 13,7% nos 9 primeiros meses de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior. De acordo com os dados da empresa de análise do comportamento de consumo Circana, os produtos de maquiagem (+26%) e tratamento (+14%) são os campeões do ranking. 

Acompanhando essa tendência de crescimento, quem trabalha com serviços na área da beleza, como a designer de sobrancelhas Alana Soares, está otimista com o que está por vir em 2024. Segundo ela, os melhores períodos para a agenda de atendimentos em 2023 foram os das férias: no início, em julho e no final do ano. 

“Foi um ano muito bom com relação aos atendimentos  — e eu também estava saindo de um salão de beleza para começar a atender em domicílio. Agora, para 2024, além de continuar mantendo as clientes fixas que já tenho, o desejo é que a gente consiga atrair mais clientes”, comenta. 

Antes da divulgação do balanço de dezembro pelo IBGE, a CNC estima uma variação positiva de 2,5% no volume de receitas dos serviços para 2023. Já para 2024, a expectativa é que esse crescimento fique em 2,1%.

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O mês de novembro foi de crescimento para o setor de serviços no país. De acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE divulgada, nesta semana, a receita do setor avançou 0,4% em relação ao mês anterior. 

O resultado positivo após três meses com números negativos se deve à queda da inflação, de acordo com a análise da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). 

O economista da Fecomercio de São Paulo Guilherme Dietze faz uma boa avaliação do cenário, dando destaque principalmente para os segmentos do turismo.
 

TEC./SONORA: Guilherme Dietze - economista Fecomercio

“Na hora que você olha serviços prestados às famílias, desde alojamento, alimentação, transporte aéreo, todos tiveram forte crescimento no ano passado, então isso significa que o turismo dentro do setor de serviços teve destaque importante para recuperação do setor, então de maneira geral a gente já esperava isso”. 
 


LOC.: Mesmo puxando o resultado do ano como um todo para cima, com uma alta acumulada de 7,3% em 2023, em novembro o turismo registrou queda de 2,4% — maior retração mensal desde maio de 2022. Os reajustes nas passagens aéreas no fim do ano foram um dos principais responsáveis pelo avanço do índice geral de preços no país, segundo a CNC.

O segmento da beleza em geral cresceu 13,7% nos nove primeiros meses de 2023, na comparação com o mesmo período do ano anterior. De acordo com os dados da empresa de análise do comportamento de consumo Circana, os produtos de maquiagem (+26%) e tratamento (+14%) são os campeões do ranking. 

Acompanhando essa tendência de crescimento, quem trabalha com serviços na área da beleza, como a designer de sobrancelhas Alana Soares, está otimista com o que está por vir em 2024. Segundo ela, os melhores períodos para a agenda de atendimentos em 2023 foram os das férias: no início, em julho e no final do ano. 

TEC./SONORA: Alana Soares - designer de sobrancelhas 

“Foi um ano muito bom com relação aos atendimentos e eu também estava saindo de um salão de beleza para começar a atender a domicílio. Agora para 2024 além de continuar mantendo as clientes fixas que já tenho, o desejo é que a gente consiga atrair mais clientes”.
 


LOC.: Antes da divulgação do balanço de dezembro pelo IBGE, a CNC estima uma variação positiva de 2,5% no volume de receitas dos serviços para 2023. Já para 2024, a expectativa é que esse crescimento fique em 2,1%.

Reportagem, Yumi Kuwano