Foto: José Cruz/Agência Brasil
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Projeto do Governo Federal estimula participação feminina nas ciências exatas e tecnológicas

Alunas e professoras da rede pública de ensino em todo o país têm até 10 de outubro para se inscreverem no Programa Futuras Cientistas, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI)


Alunas e professoras da rede pública de ensino em todo o país têm até 10 de outubro para se inscreverem no Programa Futuras Cientistas, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O projeto é realizado pelo Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), Unidade de Pesquisa do MCTIC, e atualmente estimula as alunas e professoras da rede pública de ensino da Paraíba, Pernambuco e Sergipe a terem mais contato com as áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. 

Em 2023, o programa ampliará sua atuação. Com apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), serão ofertadas 470 vagas para a Imersão Científica, destinadas a alunas do 2º ano do ensino médio e professoras da rede pública de todo o Brasil.

As vagas serão distribuídas da seguinte forma: 

O objetivo do programa é aproximar as professoras e as estudantes, especialmente as alunas do 2° ano do ensino médio, das áreas da ciência, tecnologia, engenharia e matemática (conhecidas como STEM, sigla em inglês para Science, Technology, Engineering and Mathematics). 

A cientista Giovana Machado, criadora do programa, explica como a ideia surgiu: “Conversando com muitas meninas, eu identifiquei que elas não compreendiam muito bem o que era realizado nessas áreas. A ideia do programa surgiu como uma aproximação de meninas, em especial de escolas públicas, e professoras dessas áreas de STEM. Para que elas pudessem compreender que mundo era esse que com certeza ele está ao alcance delas também”, completa Giovana.

Empreendedorismo feminino avança no empoderamento das mulheres brasileiras

Setembro terá taxas reduzidas e isenção de tarifas no Caixa Pra Elas

Ana Júlia Rocha, de 19 anos, moradora de São José do Egito (PE), participou do programa em 2020, por incentivo da diretora da escola onde estudava. Ela pesquisou o desenvolvimento de alguns algoritmos e diferentes formas de fazer o mapeamento da classificação do genoma de pacientes com HIV. Por meio desses algoritmos, o computador seria capaz de indicar o melhor coquetel de remédios para o tratamento do paciente, com base no genoma do vírus.

“Foi tão boa a experiência, tão boa pra mim, abriu tantos horizontes, mudou tanto o meu ponto de vista, o que eu esperava de mim. Eu quero fazer isso também, eu quero poder ajudar, eu quero que essa oportunidade chegue para outras meninas e, em 2021, eu entrei pra organização”, conclui.

As inscrições para o Futuras Cientistas começaram nessa segunda-feira (19) e ficarão abertas até o dia 10 de outubro. Para se inscrever, basta acessar o site gov.br/cetene, clicar na opção “Futuras Cientistas”, e preencher o formulário. 
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Alunas e professoras da rede pública de ensino em todo o país têm até 10 de outubro para se inscreverem no Programa Futuras Cientistas. O projeto é realizado pelo Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), Unidade de Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Atualmente, estimula alunas e professoras da rede pública de ensino da Paraíba, Pernambuco e Sergipe a terem mais contato com as áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. 

Em 2023, o programa será ampliado. 470 vagas vão ser abertas para alunas do 2º ano do ensino médio e professoras da rede pública em todos os estados e no Distrito Federal, para uma Imersão Científica.

A cientista Giovana Machado, criadora do programa, explica como a ideia surgiu. 
 

TEC./SONORA: Giovana Machado - criadora do programa Futura Cientistas

“Conversando com muitas meninas eu identifiquei que elas não compreendiam muito bem o que era realizado nessas áreas. A ideia do programa surgiu como uma aproximação de meninas em especial de escolas públicas e professoras dessas áreas de STEM. Para que elas pudessem compreender eh que mundo era esse que com certeza ele está ao alcance delas também”
 

LOC.: STEM é a sigla em inglês para Science, Technology, Engineering and Mathematics - como são denominados os campos da ciência, tecnologia, engenharia e matemática. O objetivo do programa é aproximar as professoras e as estudantes dessas áreas, especialmente as que estão no 2° ano do ensino médio. Ana Júlia Rocha, de 19 anos, moradora de São José do Egito (PE), participou do programa em 2020, por incentivo da diretora da escola onde estudava. Ela pesquisou o desenvolvimento de alguns algoritmos e diferentes formas de fazer o mapeamento da classificação do genoma de pacientes com HIV. 
 

TEC./SONORA: Ana Júlia Rocha - ex-participante do programa

“Foi tão boa a experiência, tão boa pra mim, abriu tantos horizontes, mudou tanto o meu ponto de vista, o que eu esperava de mim. Eu quero fazer isso também, eu quero poder ajudar, eu quero que essa oportunidade chegue para outras meninas e em 2021 eu entrei pra organização”
 

LOC.: As inscrições para o Futuras Cientistas começaram nessa segunda-feira (19) e ficarão abertas até o dia 10 de outubro. Para se inscrever, basta acessar o site gov.br/cetene, clicar na opção “Futuras Cientistas”, e preencher o formulário. 

Reportagem, Sophia Stein