Paraná é o campeão brasileiro de orgânicos  Foto: SETI
Paraná é o campeão brasileiro de orgânicos Foto: SETI

Paraná lidera a produção de orgânicos no Brasil

O estado possui um total de 3.911 produtores rurais certificados em 2023


Com 3.911 produtores rurais certificados em 2023, o Paraná lidera a produção de orgânicos no Brasil. Deste total, 727 foram certificados entre janeiro e setembro, sendo 347 com suporte do programa Paraná Mais Orgânico (PMO), que corresponde a 47,7% dos certificados no período. 

Luiz Cézar Kawano, Coordenador do Fundo Paraná da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (Seti), avalia que o programa contribui para a sustentabilidade ambiental e social, preservando recursos naturais como a água e o solo.

“E contribui para a conservação da biodiversidade, além de promover a agricultura orgânica, com impacto positivo nas condições de trabalho e renda para os produtores rurais, garantindo assim uma alimentação saudável aos consumidores”, explica.

O PMO foca na conversão de produções convencionais em orgânicos em pequenas propriedades e agricultores familiares, seguindo a legislação e tem como objetivo promover técnicas de manejo agroecológico, agregar valor aos produtos orgânicos do estado, preservar recursos naturais e impulsionar a produção local e regional.

Ednaldo Michellon, Coordenador do PMO, considera que estudos acadêmicos desenvolvidos pelo programa são importantes para o desenvolvimento e a consolidação desse sistema de produção.

“Pois fornece informações científicas sobre os benefícios e os desafios da produção orgânica no território paranaense e contribui para a formação de profissionais qualificados e para a capacitação de agricultores e agricultoras para a produção e a comercialização de alimentos orgânicos também”— esclarece.

Investimentos

Em 2023, o governo do Paraná investiu R$ 2 milhões do Fundo Paraná na compra de 12 caminhonetes para atividades do programa Paraná Mais Orgânico. Os veículos, destinados a acompanhamento e vistorias em propriedades de agricultores familiares, foram entregues em dezembro.

Veja Mais:

Demanda por fertilizantes no Brasil cresceu, em média, o dobro da mundial, em 30 anos

Verão 2024: estação marca período importante para agricultura
 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Com 3.911 produtores rurais certificados em 2023, o Paraná lidera a produção de orgânicos no Brasil. Deste total, 727 foram certificados entre janeiro e setembro, sendo 347 com suporte do programa Paraná Mais Orgânico, o PMO, que corresponde a 47,7% dos certificados no período. 

O Coordenador do Fundo Paraná da Seti, Luiz Cézar Kawano, avalia que o programa contribui para a sustentabilidade ambiental e social, preservando recursos naturais como a água e o solo.
 

TEC./SONORA: Luiz Cézar Kawano, Coordenador do Fundo Paraná da Seti

“E contribui para a conservação da biodiversidade, além de promover a agricultura orgânica, com impacto positivo nas condições de trabalho e renda para os produtores rurais, garantindo assim uma alimentação saudável aos consumidores.”
 


LOC.: O PMO tem como objetivo transformar produções convencionais em orgânicas em pequenas propriedades, promovendo técnicas de manejo agroecológico, valorização dos produtos orgânicos do Paraná, preservação ambiental e o fortalecimento da produção local. 

O coordenador do programa, Ednaldo Michellon, considera que estudos acadêmicos desenvolvidos pelo programa são importantes para o desenvolvimento e a consolidação desse sistema de produção.
 

TEC./SONORA: Ednaldo Michellon, Coordenador do PMO

“Pois, fornece informações científicas sobre os benefícios e os desafios da produção orgânica no território paranaense e contribui para a formação de profissionais qualificados e para a capacitação de agricultores e agricultoras para a produção e a comercialização de alimentos orgânicos também.”
 


LOC.: Em 2023, o governo do Paraná investiu R$ 2 milhões do Fundo Paraná na compra de 12 caminhonetes para atividades do programa Paraná Mais Orgânico. Os veículos, destinados a acompanhamento e vistorias em propriedades de agricultores familiares, foram entregues em dezembro.

Reportagem, Sophia Stein