Marcelo Queiroga - Foto: Marina Pagno/Ministério da Saúde
Marcelo Queiroga - Foto: Marina Pagno/Ministério da Saúde

Governo libera R$ 2,8 milhões para programa Consultório na Rua

Ações serão destinadas para combater a Covid-19 junto às pessoas em situação de rua


O Ministério da Saúde liberou, nesta sexta-feira (18), R$ 2,8 milhões para ampliar o programa Consultório na Rua, que reforça as ações de combate à Covid-19 junto às pessoas em situação de rua. O recurso será destinado aos municípios que dão assistência aos serviços de saúde às pessoas em situação de vulnerabilidade. Desde o começo do ano, já foram repassados mais de R$ 20 milhões para custeio da iniciativa.  

O projeto conta com 158 equipes espalhadas por todo o Brasil, compostas por multiprofissionais itinerantes, que desenvolvem ações integrais de saúde frente às necessidades da população em situação de rua.

Covid-19: Brasil chega a 496 mil vidas perdidas na pandemia

Transmissão de doenças respiratórias registra alta em quase todo o país

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, acompanhou o atendimento de uma equipe de Consultório na Rua, na Praça da Cruz Vermelha, na região central do Rio de Janeiro, e afirmou que o projeto de atenção primária é prioritário, e que o governo tem se preocupado em levar assistência à saúde para aqueles que mais precisam.

Segundo a pasta, estima-se que aproximadamente 140 mil cidadãos maiores de 18 anos, que se encontram em condição de extrema pobreza na rua, devem se vacinar contra o coronavírus.
 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Ministério da Saúde liberou, nesta sexta-feira (18), R$ 2,8 milhões para ampliar o programa Consultório na Rua, que reforça as ações de combate à Covid-19 junto às pessoas em situação de rua. O recurso será destinado aos municípios que dão assistência aos serviços de saúde às pessoas em situação de vulnerabilidade. Desde o começo do ano, já foram repassados mais de R$ 20 milhões para custeio da iniciativa.  

O projeto conta com 158 equipes espalhadas por todo o Brasil, compostas por multiprofissionais itinerantes, que desenvolvem ações integrais de saúde frente às necessidades da população em situação de rua.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, acompanhou o atendimento de uma equipe de Consultório na Rua, na Praça da Cruz Vermelha, na região central do Rio de Janeiro, e afirmou que o projeto de atenção primária é prioritário, e que o governo tem se preocupado em levar assistência à saúde para aqueles que mais precisam.

Segundo a pasta, estima-se que aproximadamente 140 mil cidadãos maiores de 18 anos, que se encontram em condição de extrema pobreza na rua, devem se vacinar contra o coronavírus.

Reportagem, Laísa Lopes