Imagem: Brasil 61
Imagem: Brasil 61

FPM: 2º decêndio paga R$ 1,9 bilhão nesta sexta-feira (19)

Do total, R$ 1,6 bi vai para as cidades do interior


Nesta sexta-feira (19) será creditado aos municípios brasileiros o segundo repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de 2024, referente ao 2º decêndio. O valor total a ser distribuído será de R$ 1.965.835.809,52. A parcela é quase 67% menor que o pagamento do primeiro decêndio, realizado no último dia 10. 

Em relação ao segundo decêndio de 2023 — quando foram pagos R$ 2,5 bi — também houve redução. 

Do total, R$ 1.698.482.139,43 vão para as cidades do interior e R$ 196.583.580,95 para as capitais do país. 

A prefeita da cidade de São João d’Aliança, em Goiás, Débora Domingues, fala sobre a importância do FPM para o seu município.

“Na verdade, municípios do porte do nosso, pequeno e médio porte, e principalmente aqui na região nordeste do estado de Goiás, sobrevivemos de FPM e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Essas são as nossas receitas, porque não temos indústrias, então a gente acaba sobrevivendo basicamente desses dois impostos”, comenta. 

Os valores do FPM são compostos de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), transferidos pela União aos Estados e o Distrito Federal.

Eles são repassados todos os meses, a cada 10 dias, e calculados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), de acordo com o número de habitantes de cada cidade e a renda per capita. Os estados que mais recebem são, respectivamente, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. 

Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: Nesta sexta-feira (19) será creditado aos municípios brasileiros o segundo repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de 2024, referente ao 2º decêndio. O valor total a ser distribuído será de um bilhão, novecentos e sessenta e cinco milhões de reais (1.965.835.809,52). A parcela é quase 67% menor que o pagamento do primeiro decêndio, realizado no último dia 10. 

Em relação ao segundo decêndio de 2023 — quando foram pagos R$ 2,5 bi — também houve redução. 

Do total, R$ 1,6 bilhões (1.698.482.139,43) vão para as cidades do interior e R$ 196 milhões (196.583.580,95) para as capitais do país. 

A prefeita da cidade de São João d’Aliança, em Goiás, Débora Domingues, fala sobre a importância do FPM para o seu município.

TEC./SONORA: Débora Domingues - prefeita São João d’Aliança

“Na verdade, municípios do porte do nosso, pequeno e médio porte, e principalmente aqui na região nordeste do estado de Goiás, sobrevivemos de FPM e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Essas são as nossas receitas, porque não temos indústrias, então a gente acaba sobrevivendo basicamente desses dois impostos”.
 


LOC.: Os valores do FPM são compostos de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda e do Imposto sobre Produtos Industrializados, o IPI, transferidos pela União aos Estados e o Distrito Federal.

Eles são repassados todos os meses, a cada 10 dias, e calculados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), de acordo com o número de habitantes de cada cidade e a renda per capita. Os estados que mais recebem são, respectivamente, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. 

Reportagem, Yumi Kuwano