Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fiocruz prevê entrega de 5,3 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 nesta sexta (21)

Com novas entregas, fundação ultrapassa a marca de 40 milhões de doses enviadas ao Ministério da Saúde


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou a previsão de entrega de cerca de 5,3 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 nesta sexta-feira (21). Com a nova remessa, a fundação ultrapassa a marca de 40 milhões de doses enviadas ao Ministério da Saúde.

Ao todo, 36,2 milhões foram produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos e 4 milhões importadas prontas da Índia. Atualmente, a capacidade de produção da Fiocruz é de cerca de 1 milhão de doses por dia.

A produção do imunizante foi interrompida temporariamente nesta quinta-feira (20), mas há uma nova remessa de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) prevista para chegar ao instituto no sábado (22). Segundo a Fiocruz, a expectativa é de que a produção seja retomada normalmente três dias depois.

A fundação afirma ainda que não há previsão de que a interrupção temporária possa impactar entregas futuras, e que o cronograma permanece semanal, sempre às sextas-feiras, conforme pactuado com o Ministério da Saúde. 

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou a previsão de entrega de cerca de 5,3 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 nesta sexta-feira (21). Com a nova remessa, a fundação ultrapassa a marca de 40 milhões de doses enviadas ao Ministério da Saúde.

Ao todo, 36,2 milhões foram produzidas no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos e 4 milhões importadas prontas da Índia. Atualmente, a capacidade de produção da Fiocruz é de cerca de 1 milhão de doses por dia.

A produção do imunizante foi interrompida temporariamente nesta quinta-feira (20), mas há uma nova remessa de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) prevista para chegar ao instituto no sábado (22). Segundo a Fiocruz, a expectativa é de que a produção seja retomada normalmente três dias depois.

A fundação afirma ainda que não há previsão de que a interrupção temporária possa impactar entregas futuras, e que o cronograma permanece semanal, sempre às sextas-feiras, conforme pactuado com o Ministério da Saúde.