Foto: Arquivo/Agência Brasil
Foto: Arquivo/Agência Brasil

ES: Estoques de tipagens sanguíneas negativas entram em alerta e Hemoes apela para novos doadores

Este ano, dos 110 mil cadastrados no estado, o Hemoes recebeu 29.626 candidatos. Órgão quer captar mais doadores voluntários e regulares.


O Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (Hemoes) apresenta um déficit de bolsas de sangue para os grupos O positivo e negativo, A negativo, assim como B e AB negativos. Em 2020, o Hemoes recebeu 53.896 candidatos para doação. No primeiro semestre daquele ano, foram 26.258 candidatos. Em 2021, até agora, o total de candidatos chega a 29.626.
 
A rede Hemoes conta o Hemocentro Coordenador, que funciona na capital, na Avenida Marechal Campos, número 1468, Maruípe, telefones (27) 3636-7900 e (27) 3636-7921, e mais três hemocentros regionais: em Colatina, na Rua Cassiano Castelo, S/N, Centro, em frente ao Hospital Silvio Ávidos, telefones  (27) 3717-2810 e (27) 3717-2800; em Linhares, na Avenida João Felipe Calmon, número 1305, Centro, ao lado do Hospital Rio Doce, telefones (27) 3264-6000 e (27) 3264-6018; em São Mateus, na Avenida Othovarino Duarte Santos, s/n, km 02, telefones (27) 3767-7954 e 3767-7960.                                                              

Marcela Murad, diretora-geral do Hemoes, apela para que mais pessoas façam doação, independente do tipo sanguíneo. Para ela, nesse momento de pandemia, todo sangue é bem-vindo. “Estamos vivendo diariamente com os reflexos negativos causados pela queda nas doações. Doar sangue é seguro, pedimos para que a população continue doando e quem ainda não é doador, procure o hemocentro mais próximo, agende sua doação e nos ajude a salvar vidas,” ressalta a diretora.

Primeira vez de muitas

A estudante de enfermagem Ana Letícia Alves, de 18 anos, doou pela primeira vez neste ano. Segundo ela, o Hemoes tomou todas as medidas de precaução como uso de máscaras e distanciamento social. “Por conta da pandemia muita gente ficou com medo de doar sangue e de se expor ao risco, mas no meu caso foi muito tranquilo, eles tomaram todas as medidas e eu não me senti insegura.  Realmente não tenho do que reclamar,” assegura.

Diante da necessidade de manter os hemocentros bem abastecidos, o Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde, vem mobilizando a população para procurar o hemocentro mais próximo de casa e doar sangue. “Vamos aproveitar essa oportunidade para reafirmar não só as ações de enfrentamento à pandemia, mas também a necessidade contínua de cumprir o preceito constitucional da saúde como direito fundamental. O sangue, ao longo do tempo, simboliza a vida. E nesse sentido, é importante a doação regular de sangue. Doe sangue regularmente, com a nossa união, a vida se completa”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Locais para doar no Espírito Santo

O Hemoes possui quatro hemocentros para coleta de sangue e medula óssea. Procure uma unidade mais próxima de sua casa e faça sua doação. Para saber mais informações sobre endereços e horários de funcionamento das unidades, veja o mapa abaixo.

Critérios para doação de sangue e medula óssea
 
De acordo com a Coordenação-Geral de Sangue e Derivados do Ministério da Saúde, o procedimento para doação de sangue é simples. Primeiro se faz o cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta de sangue e depois o lanche. Isso tudo leva em média 40 minutos.
 
Vale lembrar que até mesmo quem foi infectado pelo coronavírus pode doar sangue e medula óssea. No entanto, é necessário aguardar 30 dias após completa recuperação da doença. Quem teve contato com pessoas infectadas também precisa esperar 14 dias para poder fazer a doação, apresentando RT-PCR negativo e ausência de sintomas. Já os vacinados, devem esperar o tempo de imunização que vai depender da marca do imunizante.
 
Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos de idade e pesar no mínimo 50 quilos. Mulheres podem doar até três vezes ao ano com intervalo de 3 meses entre as doações. Já os homens podem doar até quatro, com intervalo de 2 meses entre as doações. A doação é voluntária e uma bolsa de apenas 450mL de sangue pode ajudar até quatro pessoas.
 
Candidatos à doação de medula óssea devem ter entre 18 e 35 anos, estar em bom estado de saúde e não apresentar doença infecciosa ou incapacitante. Segundo o Redome, algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.
Doar sangue e medula é seguro! Com a pandemia, todos os protocolos de contenção contra a Covid-19 estão sendo realizados. No dia da doação, será preciso apresentar documento de identificação com foto. Para saber mais sobre os critérios e restrições para doação de sangue e medula óssea, acesse o ambiente do Hemoes no site do governo estadual www. saude.es.gov.br.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (Hemoes) apresenta um déficit de bolsas de sangue para os grupos O positivo e negativo, A negativo, assim como B e AB negativos. Em 2020, o Hemoes recebeu 53.896 candidatos para doação. No primeiro semestre daquele ano, foram 26.258 candidatos. Em 2021, até agora, o total de candidatos chega a 29.626. 

A rede Hemoes conta o Hemocentro Coordenador, que funciona na capital, na Avenida Marechal Campos, número 1468, Maruípe, telefones (27) 3636-7900 e (27) 3636-7921, e mais três hemocentros regionais: em Colatina, na Rua Cassiano Castelo, S/N, Centro, em frente ao Hospital Silvio Ávidos, telefones  (27) 3717-2810 e (27) 3717-2800; em Linhares, na Avenida João Felipe Calmon, número 1305, Centro, ao lado do Hospital Rio Doce, telefones (27) 3264-6000 e (27) 3264-6018; em São Mateus, na Avenida Othovarino Duarte Santos, s/n, km 02, telefones (27) 3767-7954 e 3767-7960.                                                              

Marcela Murad, diretora-geral do Hemoes, apela para que mais pessoas façam doação, independente do tipo sanguíneo. Para ela, nesse momento de pandemia, todo sangue é bem-vindo. 

TEC./SONORA: Marcela Murad, diretora-geral do Hemoes

“Estamos vivendo diariamente com os reflexos negativos causados pela queda nas doações. Doar sangue é seguro, pedimos para que a população continue doando e quem ainda não é doador, procure o hemocentro mais próximo, agende sua doação e nos ajude a salvar vidas.”

LOC.: A estudante de enfermagem Ana Letícia Alves, de 18 anos, doou pela primeira vez neste ano. Segundo ela, o Hemoes tomou todas as medidas de precaução como uso de máscaras e distanciamento social.

TEC./SONORA: Ana Letícia Alves, doadora

“Por conta da pandemia muita gente ficou com medo de doar sangue e de se expor ao risco, mas no meu caso foi muito tranquilo, eles tomaram todas as medidas e eu não me senti insegura.  Realmente não tenho do que reclamar.”

LOC.: Para saber onde doar sangue ou se cadastrar para doar medula óssea, acesse www.saude.es.gov.br.