Com a entrega das melhorias, a projeção é que o intervalo entre os trens caia de 69 minutos para cerca de 30 minutos e a quantidade de passageiros transportados diariamente passe de 2,3 mil usuários para cerca de 21,5 mil viajantes (Fotos: Adalberto Marques/MDR)
Com a entrega das melhorias, a projeção é que o intervalo entre os trens caia de 69 minutos para cerca de 30 minutos e a quantidade de passageiros transportados diariamente passe de 2,3 mil usuários para cerca de 21,5 mil viajantes (Fotos: Adalberto Marques/MDR)

Em João Pessoa (PB), MDR inaugura obras que vão melhorar transporte público sobre trilhos

Intervalo entre os trens será reduzido de 69 para cerca de 30 minutos. Investimentos federais para melhorias na operação da CBTU na capital paraibana são de R$ 10,3 milhões


A população de João Pessoa (PB) que utiliza o sistema de transporte público sobre trilhos vai contar com mais rapidez nos deslocamentos feitos pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Isso será possibilitado pela entrega, nesta sexta-feira (25), de quatro desvios ferroviários, que vão permitir o aumento da capacidade de operação na Região Metropolitana da capital paraibana e redução do intervalo entre os trens.

Os desvios ferroviários são linhas adjacentes à principal ou a outro desvio e que são utilizados para cruzamentos, ultrapassagens e manobras de formação de trens ou comboios. Essas linhas auxiliares vão permitir o aumento da quantidade de trens da CBTU João Pessoa operando simultaneamente. Com isso, a projeção é que o intervalo entre os trens caia de 69 minutos para cerca de 30 minutos. Também é projetado o aumento da quantidade de passageiros transportados diariamente, dos atuais 12,3 mil usuários para cerca de 21,5 mil viajantes.

Presente à cerimônia de inauguração das melhorias, realizada na Estação João Pessoa, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, destacou o compromisso do Governo Federal de investir em trens urbanos e enumerou as vantagens do sistema ferroviário. “É uma sinalização de que estamos, efetivamente, investindo no que há de mais importante para a população: a melhoria da sua qualidade de vida”, atestou o ministro. “É um transporte que tem diferencial em relação ao ônibus. Quem anda no trem vai andar com regularidade, com segurança, com conforto”, completou.

“Vocês imaginam que o tempo de espera está girando em torno de 70 minutos e, só com isso que vamos entregar hoje, pode reduzir para cerca de 30 minutos? Meu sentimento é de gratidão com essa entrega de hoje, que ajuda a amenizar os problemas da Região Metropolitana da cidade”, comemorou o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena.

O diretor-geral da CBTU, José Marques de Lima, destacou que o sistema inaugurado nesta sexta-feira é de fundamental importância para a operação da CBTU na Paraíba. "Sem esse investimento, podiam ter 50, 100 trens que apenas dois iriam rodar. Porque o sistema, sem esses quatro cruzamentos, não sustentaria mais veículos”, afirmou.

O Centro de Controle Operacional (CCO) da CBTU-PB também está sendo preparado para monitoração remota da operação ferroviária, proporcionando maior otimização dos recursos operacionais.

Ao todo, o investimento do Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), em melhorias da operação da CBTU em João Pessoa é de R$ 10,3 milhões. São R$ 7,5 milhões para a construção dos desvios entregues nesta sexta-feira e mais R$ 2,8 milhões para as reformas das Estações Jacaré, Várzea Nova e Bayeux, que estão em andamento.

As obras na Paraíba fazem parte de um conjunto de repasses feito pelo MDR à CBTU, que incluíram também as operações nas Regiões Metropolitanas de Natal (RN) e de Recife (PE). Esta foi a primeira vez, em quase 40 anos, que a União fez investimentos em ampliação e modernização nos sistemas da CBTU nesse porte.

Em Osasco (SP), Governo Federal entrega 102 títulos de regularização fundiária

Governo Federal autoriza construção de condomínios protótipos de habitação social em três cidades do País

Outras ações

Em Natal (RN), os investimentos da União somam R$ 73,1 milhões, que estão sendo utilizados para a construção das Linhas Branca e Roxa. Parte da primeira já está em operação, atendendo a cidade de Parnamirim.

As obras da Linha Branca, que vai contar com três trechos ao todo, foram iniciadas em fevereiro de 2021 e beneficiarão 7 mil passageiros. Serão construídos 23,4 quilômetros de vias, com quatro novas estações a partir de Parnamirim, passando por São José de Mipibu e chegando até Nísia Floresta. O investimento federal é de R$ 58,3 milhões.

A construção da Linha Roxa da CBTU na Grande Natal teve a pedra fundamental lançada em setembro de 2021. Com aporte de R$ 14,8 milhões do Governo Federal, o empreendimento contempla a instalação de 4,1 quilômetros de trilhos e a construção de três estações: BR-101 Norte, Guararapes e Vicunha. A previsão é que 2 mil pessoas sejam atendidas diariamente pelo ramal. As obras estão 40% concluídas.

Com a construção das Linhas Branca e Roxa, a malha ferroviária da Grande Natal se tornará a mais extensa do Nordeste e a terceira maior do País – atrás apenas das Regiões Metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Já na Grande Recife, foi inaugurada em dezembro do ano passado a segunda ponte ferroviária sobre o rio Pirapama, em Cabo de Santo Agostinho (PE). Com investimento federal de R$ 11,4 milhões, a infraestrutura, de 90 metros de extensão, é parte do projeto de duplicação da Linha Sul Diesel do sistema VLT do Metrô do Recife, operada pela CBTU.

Quando o projeto de duplicação da Linha Sul Diesel do sistema VLT do Metrô de Recife estiver finalizado, 21 mil passageiros poderão fazer o trajeto de Cajueiro Seco a Cabo de Santo Agostinho diariamente. A quantidade de estações vai passar de quatro para seis e o tempo de percurso entre as estações de VLT cairá de 51 minutos para 23 minutos.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC: A população que utiliza o sistema de transporte público sobre trilhos em João Pessoa, na Paraíba, vai contar com mais rapidez nos deslocamentos feitos pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos, a CBTU. Isso porque o Governo Federal inaugurou, nesta sexta-feira, 25 de fevereiro, quatro desvios ferroviários, que vão permitir que o intervalo entre os trens caia de 69 minutos para cerca de 30 minutos.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, destacou compromisso do Governo Federal com a melhoria do transporte público. Ele listou as vantagens do sistema ferroviário e destacou as melhorias.

TEC./SONORA: Rogério Marinho, ministro do MDR
"É uma sinalização de que estamos, efetivamente, investindo no que há de mais importante para a população: a melhoria da sua qualidade de vida. É um transporte que tem um diferencial muito grande em relação ao ônibus, com todo respeito ao ônibus. Quem anda no trem, vai andar com regularidade, com segurança, com conforto e, sobretudo, a escala com que as pessoas são transportadas. Você tem um salto, um diferencial de qualidade."

LOC: Ao todo, o investimento do Governo Federal em melhorias da operação da CBTU em João Pessoa é de 10 milhões e 300 mil reais. Com os avanços, a expectativa é que o número de passageiros transportados por dia suba de pouco mais de 12 mil para quase 22 mil pessoas. 

As obras na Paraíba fazem parte de um conjunto de repasses feito pelo MDR à CBTU, que incluíram também as operações nas Regiões Metropolitanas de Natal, no Rio Grande do Norte, e de Recife, em Pernambuco.

Para saber mais sobre as ações do Ministério do Desenvolvimento Regional em mobilidade urbana, acesse mdr.gov.br

Reportagem, Roberto Wagner