Foto: Unsplash
Foto: Unsplash

Cloroquina: CFM divulga parecer sobre uso do remédio por inalação

Resolução diz que não há informação sobre a eficácia da medicação aplicada por essa via


Conselho Federal de Medicina (CFM) estabelece a inalação de hidroxicloroquina e cloroquina como "procedimento experimental". A resolução foi publicada nesta quinta-feira (13), no Diário Oficial da União.

Estudos apostam no reposicionamento de medicamentos para tratar Covid-19

Conselho Federal de Medicina volta a defender união de todos no combate à pandemia

Em sua análise, o CFM pondera que a hidroxicloroquina para uso inalatório não é recomendada pelo fabricante e que não há nenhuma informação sobre a eficácia e segurança da medicação aplicada por essa via. Portanto, são necessárias pesquisas que comprovem a eficiência do experimento, assim como a dose a ser aplicada.

A entidade alega que a decisão veio após o conselho ponderar se essa seria uma alternativa para “reduzir o risco de eventos adversos e aumentar a eficácia no tratamento contra a Covid-19”.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Conselho Federal de Medicina (CFM) estabelece a inalação de hidroxicloroquina e cloroquina como "procedimento experimental". A resolução foi publicada nesta quinta-feira (13), no Diário Oficial da União.

Em sua análise, o CFM pondera que a hidroxicloroquina para uso inalatório não é recomendada pelo fabricante e que não há nenhuma informação sobre a eficácia e segurança da medicação aplicada por essa via. Portanto, são necessárias pesquisas que comprovem a eficiência do experimento, assim como a dose a ser aplicada.

A entidade alega que a decisão veio após o conselho ponderar se essa seria uma alternativa para “reduzir o risco de eventos adversos e aumentar a eficácia no tratamento contra a Covid-19”.

Reportagem, Larissa Lago