Foto: Divulgação/MIDR
Foto: Divulgação/MIDR

Ciclone no Sul: MIDR já autorizou recursos para assistência humanitária em 24 cidades

Nesta segunda-feira (18), sete cidades tiveram repasses autorizados. Pasta vai destinar, no total, R$ 185 milhões aos municípios afetados


 O Governo Federal vai destinar R$ 741 milhões para as cidades da Região Sul afetadas pela passagem de um ciclone extratropical. Desse total, R$ 185 milhões serão repassados pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) para ações de defesa civil, que incluem assistência humanitária, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura danificada, como pontes e estradas.

Até o momento, o MIDR já autorizou o repasse de R$ 14,2 milhões a 24 cidades do Rio Grande do Sul. A autorização mais recente, de R$ 1,6 milhão, foi nesta segunda-feira (18). Confira abaixo os municípios beneficiados:

 

Outros repasses serão liberados à medida em que os planos de trabalho forem apresentados pelas prefeituras e avaliados pela equipe técnica da Defesa Civil Nacional.

Além dos R$ 741 milhões, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também abrirá crédito de R$ 1 bilhão para ajudar a recuperar a economia das cidades que sofreram fortes perdas devido à passagem de um ciclone extratropical. Haverá também a liberação de R$ 600 milhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para atender cerca de 354 mil trabalhadores das cidades afetadas que têm recursos do fundo em suas contas.

Segunda etapa

Após os primeiros dias voltados a ações de resgate, salvamento e assistência humanitária, o foco do trabalho agora é o restabelecimento de serviços essenciais e a reconstrução de áreas e estruturas destruídas.

A equipe no estado é composta por 24 pessoas, entre servidores da Defesa Civil Nacional e membros do Grupo de Apoio a Desastres (Gade). Os técnicos estão instruindo técnicos dos municípios atendidos sobre como elaborar os planos de trabalho necessários para que as prefeituras tenham acesso aos recursos aprovados pelo MIDR.

“A estratégia agora é atender a maior parte de municípios em campo, indo in loco. A ideia é trabalhar em três eixos: reconstrução, restabelecimento e habitação, com equipe multidisciplinar. São engenheiros, geólogos, geógrafos, gente de várias especialidades, pessoal especializado. Estamos pegando cada município pela mão e auxiliando na entrega do plano de trabalho”, afirmou o diretor do Departamento de Obras de Proteção e Defesa Civil do MIDR, Paulo Falcão.

O grupo conta ainda com a presença de representantes das Defesas Civis de Maceió, em Alagoas, e Petrópolis, no Rio de Janeiro. As duas cidades enfrentaram desastres naturais em seus territórios e realizaram processos semelhantes aos que, agora, os municípios do Rio Grande do Sul irão proceder para ter acesso aos recursos.

Solicitação de recursos

Cidades com reconhecimento federal de situação de emergência ou de estado de calamidade pública podem solicitar recursos do MIDR para ações de defesa civil. Os pedidos devem ser feitos por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD). Com base nas informações enviadas, a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a valor ser liberado.

Capacitações da Defesa Civil Nacional

A Defesa Civil Nacional oferece uma série de cursos a distância para habilitar e qualificar agentes municipais e estaduais para o uso do S2iD. As capacitações têm como foco os agentes de proteção e defesa civil nas três esferas de governo. Confira neste link a lista completa dos cursos.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

Ciclone no Sul: MIDR já autorizou recursos para assistência humanitária em 24 cidades

 

LOC: O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, o MIDR, autorizou, nesta segunda-feira, o repasse de mais de 1 milhão e seiscentos mil reais a sete cidades do Rio Grande do Sul afetadas pelo ciclone.

 

Estão na lista os municípios de Venâncio Aires, Bento Gonçalves, Estrela, Santa Teresa, Nova Bassano, São Leopoldo e Bom Retiro do Sul.

 

Até o momento, já foram destinados pelo MIDR mais de 14 milhões e duzentos mil reais a 24 cidades gaúchas afetadas pelo desastre.

 

O ministro Waldez Góes explica como os recursos podem ser aplicados.

 

SONORA WALDEZ GÓES

 

"Os recursos da Defesa Civil podem ser empregados naquele primeiro momento que acontece o desastre pra fazer assistência humanitária, pra dar kits de higiene, alimentação para as pessoas que foram atingidas, que enfrentam as consequências daquele desastre, bem como pra restabelecimento dos serviços essenciais, como, por exemplo, abastecimento de água e desobstrução de vias públicas. Além disso, nós também podemos utilizar o os recursos da Defesa Civil pra fazer reconstrução de infraestruturas públicas destruídas pelo desastre ou ainda de habitações destruídas pelo desastre”

 

LOC: No total, o Governo Federal vai repassar mais de 740 milhões para as cidades afetadas pelo ciclone. Desse total, 185 milhões serão destinados pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional.

 

Para saber mais sobre as ações do Governo Federal em proteção e defesa civil, acesse http://mdr.gov.br .

 

Reportagem, Marcus Pereira.