WhatsApp - Foto: Prefeitura de Mogi das Cruzes-SP
WhatsApp - Foto: Prefeitura de Mogi das Cruzes-SP

Banco Central autoriza WhatsApp a realizar transferência financeira

BC também autorizou dois arranjos de pagamentos da Visa e da Mastercard


O Banco Central do Brasil (BC) concedeu autorização para WhatsApp realizar transferência financeira entre seus usuários. A solicitação foi feita pela Facebook Pagamentos do Brasil Ltda, que vai operacionalizar o programa de pagamentos vinculado ao aplicativo.

O BC também autorizou dois arranjos de pagamentos solicitados pela Visa do Brasil Empreendimentos Ltda. (Visa) e pela Mastercard Brasil Soluções de Pagamento Ltda. (Mastercad), classificados como abertos de transferência domésticos, de depósito e pré-pago.

Congresso Nacional aprova proposta orçamentária para 2021

Mercado financeiro aumenta projeção da inflação para 3,98% em 2021

Segundo o BC, essas licenças poderão abrir novas perspectivas de redução de custos para os usuários desses serviços de pagamentos.

As autorizações ainda não incluem os pedidos da Visa e da Mastercard para funcionamento dos arranjos de compra vinculados ao Programa Facebook Pay, que seguem em análise no BC.

Os arranjos do Sistema de Pagamentos Brasileiro autorizados pelo Banco Central podem ser conferidos no link.

Continue Lendo



Receba nossos conteúdos em primeira mão.

LOC.: O Banco Central autorizou o WhatsApp a realizar transferência financeira entre seus usuários. A solicitação foi feita pela Facebook Pagamentos do Brasil Ltda, que vai operacionalizar o programa de pagamentos vinculado ao aplicativo.

O BC também autorizou dois arranjos de pagamentos solicitados pela Visa e pela Mastercard, classificados como abertos de transferência domésticos, de depósito e pré-pago.

Segundo o BC, essas licenças poderão abrir novas perspectivas de redução de custos para os usuários desses serviços de pagamentos.

As autorizações ainda não incluem os pedidos da Visa e da Mastercard para funcionamento dos arranjos de compra vinculados ao Programa Facebook Pay, que seguem em análise no BC.

Reportagem, Paloma Custódio